PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Schelp: Transferência de responsabilidade sustenta aprovação do governo

do UOL

Do UOL, em São Paulo

24/09/2020 18h57

A pesquisa do Instituto Ibope que foi divulgada hoje mostra que o governo de Jair Bolsonaro (sem partido) subiu para 40% de aprovação — o maior percentual desde o início de seu mandato. "O discurso dele (Bolsonaro) de que ele não tem responsabilidade pela questão econômica está colando, mas ele tem dois anos pela frente para sustentar isso", diz o colunista do UOL Diogo Schelp no podcast Baixo Clero #58, apresentado nesta semana por Carla Araújo ao lado de Carolina Trevisan. (ouça a partir do minuto 42:30)

Schelp explica que, diferente de como acontece em outros países, Bolsonaro não é responsabilizado pelas questões econômicas do país e ainda tem a vantagem de esperar dois anos para a próxima eleição. Diferente do que acontece nos Estados Unidos, por exemplo. "Trump tinha uma vantagem enorme no começo do ano, a taxa de desemprego era baixíssima, mas a pandemia chegou e mudou o cenário", comenta.

A colunista do UOL Carolina Trevisan acredita que, em um futuro próximo, esse cenário de transferência de responsabilidade de Jair Bolsonaro vai refletir na popularidade do presidente.

Sobre a análise do discurso do presidente na ONU, Trevisan diz que o fato do discurso ter sido gravado pode ter amenizado o tom de Bolsonaro. "Ele foi agressivo por contar muitas mentiras, existe muita queimada no Brasil, sim. O próprio Mourão na campanha de 2018 falou que era descendente de índios, só se ele for o responsável pelas queimadas, impossível que os responsáveis sejam os cablocos e índios", comenta. (ouça a partir do minuto 05:02)

Schelp conta que um estudo da Universidade Aalborg, na Dinamarca, analisou discursos e entrevistas de Bolsonaro e membros de sua administração, e mostrou que o governo mudou seus discursos e passou a adotar uma postura diferente sobre a questão ambiental.

"O estudo mostrou que o governo tratava com indiferença a questão ambiental em seus discursos, mas depois da crise do ano passado, o governo passou a ter uma fala diferente sobre o assunto, tentando mostrar que o governo faz alguma coisa", diz Schelp. "É uma mudança no discurso, o que não significa que exista uma mudança na prática".(ouça a partir do minuto 08:30)

A pesquisa do Instituto Ibope divulgada hoje mostra que em dezembro do ano passado, o índice de aprovação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) estava em 29%. Ainda segundo a pesquisa, 29% dos brasileiros consideram a gestão de Bolsonaro ruim ou péssima e 29% a avaliam como regular.

No podcast Baixo Clero #58, os colunistas ainda analisaram o discurso do presidente Jair Bolsonaro na ONU. Na fala, que durou 14 minutos, o presidente afirmou que índios e caboclos são responsáveis por incêndios na Amazônia e disse que as queimadas no Pantanal acontecem em decorrência das altas temperaturas na região.

Os jornalistas também comentaram a situação da ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, que segundo reportagem da Folha de S.Paulo teria agido nos bastidores para impedir o aborto legal da menina de dez anos estuprada pelo tio no Espírito Santo. O podcast também abordou a proximidade das eleições municipais, com destaque para o cenário da capital paulista.

Baixo Clero está disponível no Spotify, na Apple Podcasts, no Google Podcasts, no Castbox, no Deezer e em outros distribuidores. Você também pode ouvir o programa no YouTube. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

Notícias