PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Por pátios vazios, 4,5 mil veículos abandonados serão leiloados em SP

9.jan.2020 - Trânsito na Marginal Pinheiros, em São Paulo - Aloisio Mauricio / Estadão Conteúdo
9.jan.2020 - Trânsito na Marginal Pinheiros, em São Paulo Imagem: Aloisio Mauricio / Estadão Conteúdo
do UOL

Cleber Souza

Do UOL, em São Paulo

24/09/2020 04h00

A Prefeitura de São Paulo quer leiloar cerca de 4.500 veículos abandonados que hoje ocupam os pátios das subprefeituras. O objetivo da SMSUB (Secretaria Municipal das Subprefeituras) é esvaziar estes espaços.

Além dos carros que ainda podem ser usados, serão vendidas sucatas e carcaças de veículos apreendidos ou removidos das vias públicas, inclusive motocicletas e caminhões.

Ainda não há um calendário para os leilões —o processo de preparação dos veículos começou há alguns meses.

Como as subprefeituras não têm corpo técnico especializado para este procedimento, a administração municipal decidiu contratar uma empresa terceirizada.

Segundo publicação do Diário Oficial no dia 30 de julho, a empresa Sousa Gestão de Negócios Ltda. (conhecida como Líder Leilões) tornou-se responsável pelo inventário e legalização dos veículos que serão leiloados. No entanto, a data de realização dos leilões depende das comissões criadas pelas subprefeituras, que também devem contratar um leiloeiro. E ainda não há uma definição de quando isso vai acontecer.

Outra tarefa da empresa contratada é definir os valores dos automóveis, de acordo com o modelo e estado de conservação.

Carros abandonados  - Divulgação - Divulgação
Carros abandonados em pátio na Subprefeitura da Vila Mariana
Imagem: Divulgação

Inventário e avaliação

Em nota, a Prefeitura afirma que a empresa deve fazer a classificação dos automóveis —atestar seu estado, definindo se o veículo ainda tem condições de uso e pode voltar ao mercado, ou se apenas suas peças podem ser utilizadas e comercializadas, ou se ele tem que ser vendido como sucata.

"Além do estado físico, são verificados débitos vinculados ao bem, como multas. Se estes valores forem superiores ao preço de mercado, o veículo é classificado também como sucata. É feita ainda uma análise de documentos", diz a nota.

Segundo a Secretaria das Subprefeituras, desde o fim de agosto, a empresa tem realizado serviços de elaboração de inventário, etiquetagem, relatório fotográfico, vistoria de constatação de originalidade —para saber se as partes são originalmente do mesmo veículo—, loteamento, classificação, avaliação e "pinagem" —que é a descaracterização e destruição das placas e números de chassis, nos casos em que os carros não têm mais condições de uso.

Procurada pelo UOL, a empresa Sousa Gestão de Negócios não respondeu, até a publicação desta matéria, sobre o estado de conservação dos veículos que já foram avaliados e quantos estão prontos para serem leiloados.

Cinco subprefeituras já tiveram inventários realizados

Até agora, já foram realizados inventários em cinco subprefeituras —Vila Mariana, Perus, Pirituba-Jaraguá, São Mateus e Mooca. Nesses locais, 159 foram identificados com documentação em condições de uso ou podem ter suas peças aproveitadas. Já outros 964 foram classificados como carcaças ou sucatas.

A Prefeitura informa que os carros leiloados ficam livres de multas e outros encargos. Estas pendências são inscritas na dívida ativa no CPF (Cadastro de Pessoa Física) do último dono.

A Secretaria das Subprefeituras acredita que o leilão será "bem-sucedido". O contrato com a empresa Sousa Gestão de Negócios tem duração de um ano e valor de R$ 400 mil.

Notícias