PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Covid-19: Itália exige testes negativos de viajantes da região parisiense

21/09/2020 16h27

As autoridades italianas exigirão, partir desta terça-feira (22), testes negativos para a Covid-19 de viajantes da região parisiense e outras seis regiões francesas. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (21) pelo ministro da Saúde italiano, Roberto Speranza.

As autoridades italianas exigirão, partir desta terça-feira (22), testes negativos para a Covid-19 de viajantes da região parisiense e outras seis regiões francesas. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (21) pelo ministro da Saúde italiano, Roberto Speranza.

"Assinei um novo decreto que determina a obrigação de testes moleculares ou antigênicos para pessoas que estão chegando de Paris ou outras regiões francesas", declarou o ministro em uma mensagem publicada no Twitter. "Os dados na Europa são preocupantes. A Itália está em uma situação melhor do que outros países, mas é preciso ser prudente", reiterou. Além da região parisiense, o sudoeste, o sudeste e a ilha da Córsega também são alvos de restrições.

A França registrou 5.298 novas contaminações nas últimas 24 horas, totalizando cerca de 458.061 contágios pelo coronavírus desde o início da epidemia. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira à noite pela agência de Saúde Pública. O número de novas hospitalizações é 4.103 casos, contra 3.894 no domingo (19) e 3.853 no sábado (18). 

Novas restrições são anunciadas em Lyon

O número de pacientes internados nas UTIs (unidades de terapia intensiva) passou de 638 para 593 no domingo e no sábado, respectivamente. O avanço da Covid-19 no país leva os governos regionais a tomarem medidas pontuais em diversas cidades, como é o caso de Marselha, onde os hospitais estão lotados, e Lyon, onde os eventos públicos estão limitados a mil pessoas,  uso da máscara se tornou obrigatório e as visitas nas clínicas para idosos, os Ehpad, foram limitadas. A taxa de testes positivos continua progredindo no país e já chega a 5,9%. 

A Itália, atingida em cheio na primeira onda em março, registrou 1.350 novos casos de contaminação nas últimas 24 horas, de acordo com os dados divulgados nesta segunda-feira pelo Ministério da Saúde. O país registrou 17 mortes hoje - 35.724 desde o início da epidemia.

Notícias