PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Missão da OSCE para observar eleições nos EUA será reduzida por covid-19

19/09/2020 15h24

Viena, 19 Set 2020 (AFP) - A Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) não poderá enviar uma missão completa para observar as eleições americanas em 3 de novembro, devido à pandemia do coronavírus, e limitará sua implantação a "14 especialistas e 30 observadores" - disse organização neste sábado (19) à AFP.

"Embora planejássemos enviar uma missão de observação eleitoral completa, as preocupações com a segurança e com as restrições de viagens causadas pela covid-19 representam desafios" para a OSCE, afirmou sua porta-voz, Katya Andrusz.

"Os observadores de curto e longo prazo são enviados diretamente pelos países da OSCE, e nos encontramos com um número de observadores de longo prazo consideravelmente menor do que havíamos solicitado inicialmente", explicou.

"A missão para as eleições de 3 de novembro nos Estados Unidos será composta por uma equipe central de 14 especialistas e 30 observadores", detalhou Andrusz.

Em um relatório de 3 de julho, consultado pela AFP, a OSCE considerou necessário enviar "100 observadores de longo prazo para acompanhar o processo eleitoral em todo país e 400 observadores de curto prazo para verificar o andamento do dia das eleições".

A OSCE é uma organização internacional que supervisiona a realização de eleições em seus 57 países participantes. Sua sede fica em Viena, na Áustria.

Em 2000, os resultados da eleição presidencial nos Estados Unidos foram impugnados na Flórida, antes de uma decisão final da Suprema Corte.

bg/mc/mab/eg/tt

Notícias