PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Assessor de Bolsonaro afirma repassar vídeos a canal de direita, diz jornal

Assessores do presidente Jair Bolsonaro foram ouvidos pela Polícia Federal - ADRIANO MACHADO
Assessores do presidente Jair Bolsonaro foram ouvidos pela Polícia Federal Imagem: ADRIANO MACHADO
do UOL

Do UOL, em São Paulo

19/09/2020 14h43

Na última semana, a Polícia Federal ouviu Tércio Arnaud Tomaz, assessor especial da Presidência da República. Em depoimento, ele declarou que repassa vídeos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ao canal do YouTube de direita "Foco do Brasil". A informação é do jornal O Estado de S. Paulo.

Segundo o diário, a fala foi obtida pela PF no âmbito do inquérito que apura a organização e financiamento de atos antidemocráticos.

No depoimento, o assessor também admitiu participar de um grupo no Whatsapp com o blogueiro Allan dos Santos e outros apoiadores do governo, além de repassar vídeos de Bolsonaro ao canal.

Tércio, apontado como um dos integrantes do grupo chamado "gabinete do ódio", foi intimado depois que seu nome surgiu em investigação feita por especialistas do DRFLab (Digital Forensic Research Lab). O relatório apontou que ele administrava contas nas redes sociais com conteúdo de ataques a adversários políticos do governo.

Ainda no depoimento, ele reconheceu ter idealizado as páginas "Bolsonaro Opressor", "Bolsonaro Opressor 2.0", "Bolsonaro News", "20 Oprimir", "Extrema Vergonha na cara" e "Nordestinos com Bolsonaro 2018".

No mesmo inquérito, a Polícia Federal também ouviu outros dois assessores do presidente: Mauro Cesar Barbosa Cid e José Matheus Sales Gomes. O primeiro é tenente-coronel da ala militar do governo e foi confrontado por mensagens trocadas via Whatsapp com Allan dos Santos.

Notícias