PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Áudios revelam momentos de pânico em navio que tombou com 4 mil carros

MV Golden Ray - Reprodução
MV Golden Ray Imagem: Reprodução
do UOL

Alessandro Reis

Do UOL, em São Paulo (SP)

17/09/2020 18h20Atualizada em 18/09/2020 23h56

Há pouco mais de um ano, o MV Golden Ray - de propriedade da Hyundai Glovis - acabou tombando na costa da Geórgia, nos Estados Unidos, com aproximadamente 4,2 mil carros. Com seu processo de remoção se iniciando apenas há algumas semanas, a investigação para descobrir as causas do acidente seguem.

Na última segunda, pela primeira vez uma gravação de áudio do momento do acidente foi reproduzida durante uma audiência envolvendo as investigações da causa do acidente. O áudio acompanhou uma animação com o curso do navio em tempo real.

Tudo ocorreu durante uma manobra da embarcação. De acordo com TV norte-americana ABC, um tripulante pergunta em seguida: "o que está acontecendo, capitão?"

Em seguida, ouve-se uma série de ruídos de batidas, acompanhados de alarmes. Marinheiros gritam, demonstrando desespero e comoção.

Depois de esforços para endireitar o navio, outra voz questiona se as portas e os compartimentos foram selados. "Estamos encalhados neste ponto e a maré está subindo", diz um homem na gravação. Ele logo acrescenta: "capitão, é melhor que fiquemos no banco de areia aqui. Assim não afundamos."

Pouco depois, o cargueiro tombaria.

O capitão Blake Welborn, oficial da Guarda Costeira que presidiu as audiências, disse que os investigadores não encontraram evidências de falhas que tenham contribuído para o acidente nem no equipamento de segurança da embarcação, tampouco no equipamento de comunicação e no maquinário.

O furacão Dorian havia passado pelo local poucos dias antes, mas outras embarcações não haviam encontrado dificuldades para trafegar no local.

As audiências da Guarda Costeira ainda seguirão nos próximos dias. As próximas testemunhas a serem ouvidas serão o capitão do Golden Ray, o piloto encarregado de conduzir o navio quando ele virou e um executivo da Hyundai Glovis.

Todos os 24 membros da tripulação foram resgatados com vida - algo considerado um "milagre" pela Guarda Costeira dos EUA.

Navio gigante tem data para ser fatiado

O acidente completou um ano no último dia 8.

O cargueiro, que tem 200 metros de comprimento e a altura de um prédio de sete andares, continua no mesmo lugar desde o tombamento.

Durante esse tempo, os trabalhos para sua remoção, que irão exigir literalmente seu fatiamento com os veículos ainda no seu interior, tiveram de ser adiados.

Funcionários envolvidos na complexa operação contraíram covid-19. Além disso, a temporada de furacões forçou o adiamento - o Isaías chegou a atingir a embarcação há cerca de um mês, sem no entanto causar mais danos além daqueles decorrentes do naufrágio.

Agora, a data prevista para iniciar a remoção é 1º de outubro.

O processo deve durar cerca de oito semanas, se tudo correr bem.

O prejuízo do naufrágio para a Hyundai Glovis passa dos US$ 80 milhões (R$ 427 milhões na cotação de hoje), embora o cargueiro e a respectiva carga estivessem cobertos por seguro.

Quais veículos estão dentro do cargueiro

MV Golden Ray Hyundai Kia GM naufrágio cargueiro resgate carros navio embarcação Chevrolet Tahoe - Reprodução - Reprodução
Foto indica que SUV ao fundo é um Chevrolet Tahoe, submerso no MV Golden Ray
Imagem: Reprodução

Quais são os modelos de automóveis que estão dentro do navio? E qual será o destino deles?

De início, é importante dizer que, apesar de a empresa responsável pelo navio ser a Hyundai Glovis (braço de logística da empresa sul-coreana), um porta-voz da empresa afirmou que a carga não conta com carros da marca - e sim com automóveis da Kia e de outras montadoras globais.

Oficialmente não foi divulgada uma lista com os modelos atingidos, mas alguns indícios ajudam a trazer luz sobre quais os carros que aguardam dentro do navio.

Fotos divulgadas sobre o interior do navio mostraram alguns dos veículos submersos e danificados. E as imagens permitem constatar que, dos mais de 4.000 carros nunca rodados, há exemplares fabricados pela General Motors. Analisando duas fotos, conseguimos identificar os SUVs grandes Tahoe e Suburban, da Chevrolet.

Chevrolet Suburban 2020 - Divulgação - Divulgação
Fotos do interior do navio indicam que o Chevrolet Suburban é um dos carros a bordo do naufrágio
Imagem: Divulgação

Muito populares nos EUA, os dois utilitários esportivos não são comercializados oficialmente no Brasil. No mercado norte-americano, o Tahoe tem preços sugeridos a partir de US$ 49 mil (R$ 262,7 mil no câmbio de hoje) e o Subarban, com chassi alongado, custa desde US$ 51,7 mil (R$ 277,2 mil).

Ambos podem ser equipados com até nove assentos e motor 6.2 V8 de 426 cv na linha 2020.

Quanto aos carros da Kia, o local do acidente ajuda a deduzir quais são os modelos atingidos. O porto de Brunswick fica bem próximo à fábrica da montadora em West Point, Geórgia, onde são fabricados os modelos Telluride e Sorento, outros SUVs de grande porte; e o sedã Optima.

Dos três, apenas o Sorento é vendido no Brasil, com preço a partir de R$ 199.990. O destino do MV Golden Ra era Baltimore, nos Estados Unidos, de onde os carros seriam exportados a países do Oriente Médio.

Qual será o destino dos veículos

Durante o processo de desmontagem do MV Golden Ray, que será cortado em partes com o auxílio de uma espécie de motosserra enorme, parte dos automóveis no seu interior será também fatiada.

Estima-se, inclusive, que haja incêndios durante o processo, por conta do atrito das correntes contra o metal e da presença de fluidos inflamáveis nos carros, como gasolina e lubrificantes.

A Hyundai Glovis informa que vai tentar salvar quantos veículos for possível, embora a maior parte deva ser transformada em sucata para reciclagem.

Quanto ao MV Golden Ray, após ser cortado em fatias, o barco será encaminhado a um estaleiro na Louisiana para ser reciclado ou eventualmente remontado.

Outro navio já foi fatiado com carros dentro

MV Tricolor naufrágio cargueiro resgate carros navio embarcação 2002 2003 - Reprodução - Reprodução
MV Tricolor naufragou em 2002 com carros de luxo na França e também foi cortado em pedaços
Imagem: Reprodução

Essa não será a primeira vez na qual um cargueiro naufragado com automóveis zero no seu interior terá de ser cortado em fatias.

Em dezembro de 2002, o navio MV Tricolor foi atingido por outra embarcação após deixar o porto de Zeebrugge, na Bélgica, rumo a Southampton, na Inglaterra - de onde seguiria viagem para os Estados Unidos.

A cerca de 30 km da costa francesa, o Tricolor tombou com uma carga de centenas de carros de luxo das marcas Volvo, BMW e Saaab.

Para tirar o navio gigante do local, e evitar mais danos ambientais após a constatação de um vazamento de óleo, o cargueiro também foi cortado em fatias, igualmente com os automóveis no seu interior, utilizando técnica semelhante - também aplicada no resgate do submarino russo Kursk, em 2001.

No caso, os carros foram vendidos como sucata após o resgate.

Notícias