PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Trump ameaça o México com penalidades se não fizer 'mais' contra o narcotráfico

Donald Trump cobra que México reafirme seu compromisso no desmonte de cartéis - KEVIN LAMARQUE
Donald Trump cobra que México reafirme seu compromisso no desmonte de cartéis Imagem: KEVIN LAMARQUE

Da AFP, em Washington

16/09/2020 21h16

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ameaçou o México com penalidades hoje se o país não fizer "mais" para combater o tráfico de drogas.

"A menos que o governo mexicano demonstre um progresso substancial no próximo ano apoiado por dados verificáveis, o México correrá um sério risco de descobrir que não cumpriu comprovadamente com seus compromissos internacionais de controle de drogas", disse o presidente em um memorando divulgado pela Casa Branca.

Trump já havia alertado o governo de Andrés Manuel López Obrador em 2019 que consideraria retirar a certificação do México em sua luta contra as drogas, o que implicaria a interrupção da assistência financeira e do apoio de Washington a organizações internacionais.

O México é origem de quase toda a heroína e metanfetamina apreendida nos Estados Unidos e uma rota de trânsito para a maior parte da cocaína disponível no país, de acordo com agências americanas.

Trump reconheceu que depois de sua advertência há um ano, o México aprovou "com sucesso" reformas para o confisco de bens, aumentou as extradições de traficantes de drogas para os Estados Unidos, produziu o primeiro estudo em 17 anos sobre o cultivo de papoula (matéria-prima da heroína), e desenvolveu uma estratégia antidrogas. Mas considerou que "embora sejam sinais de progresso, mais deve ser feito".

Por isso, exigiu que o governo de López Obrador desmobilize organizações criminosas, continue extraditando seus membros, aumente a apreensão de drogas e implemente um programa de desenvolvimento sustentável alternativo para erradicar o cultivo de papoula.

Ele também instou-o a deter a "tendência alarmante" de produção em seu território de fentanil, principal droga ligada às mortes por overdose nos Estados Unidos, e de metanfetamina, além de fortalecer mecanismos de prevenção ao tráfico de precursores da China.

"O México deve demonstrar claramente seu compromisso de desmantelar os cartéis e suas empresas criminosas e fazer mais para proteger as vidas dos cidadãos mexicanos e americanos ameaçados por esses grupos", enfatizou Trump.

O presidente dos Estados Unidos fez essas advertências em um memorando que por lei deve enviar anualmente ao Secretário de Estado no âmbito da alocação de gastos, no qual identifica os principais países de trânsito e produção de drogas e determina se eles descumpriram suas obrigações na luta antidrogas.

O presidente voltou a cancelar a certificação da Bolívia e da Venezuela "por comprovadamente falharem nos 12 meses anteriores em cumprir suas obrigações de acordo com acordos internacionais contra o narcotráfico".

Notícias