PUBLICIDADE
Topo

Notícias

'É fundamental que comecemos a retornar', diz secretário de Educação de SP

O secretário de Educação de São Paulo, Rossieli Soares - Reprodução/Instagram
O secretário de Educação de São Paulo, Rossieli Soares Imagem: Reprodução/Instagram
do UOL

Do UOL, em São Paulo

16/09/2020 12h30

O secretário estadual de Educação de São Paulo, Rossieli Soares, defendeu como "fundamental" começar a retomar as aulas presenciais, mesmo que de forma gradual e opcional.

Em agosto, o governo paulista anunciou a retomada nas escolas públicas e privadas do estado para o dia 7 de outubro. Os municípios, no entanto, podem adiar esta volta.

Em entrevista à CNN, Soares lembrou uma fala do diretor das situações de emergência da OMS (Organização Mundial da Saúde), Mike Ryan: "O que é mais importante? O retorno das crianças à sala de aula ou a abertura de bares e discotecas?"

"Isso diz muito sobre o nosso país, sobre nossos estados e sobre nossos municípios, que tipo de sociedade é a nossa. Os melhores (países) do Pisa [um dos principais exames educacionais do mundo] estão abrindo escolas, depois vão abrir outras áreas. Nós estamos fazendo o inverso no nosso país", criticou o secretário.

Ele argumentou que os prejuízos trazidos não são apenas educacionais, mas também estão relacionados à saúde mental dos alunos. Soares também destacou o aumento do número de estupros de vulneráveis durante o período de isolamento social. "A escola acaba sendo um referencial, muitas vezes, de busca de solução", afirmou ele.

"Ainda que façamos um retorno gradual, opcional, é fundamental que comecemos a retornar", defendeu. Para o secretário, não é possível esperar o lançamento de uma vacina para que essa retomada seja feita.

"Ela (vacina) não chegará no final do ano. Quando ela chegar, vai chegar primeiro para o grupo de risco, a própria OMS está dizendo 'olha, vacina segura vai demorar mais um tempo'. Então, temos que ter a certeza que voltar às aulas é uma prioridade", concluiu.

Notícias