PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Londres repatria garoto britânico da Síria

16/09/2020 08h12

Londres, 16 Set 2020 (AFP) - O governo de Boris Johnson anunciou nesta quarta-feira (16) que repatriou uma criança britânica da Síria, como parte de seus esforços para recuperar os filhos de pais "jihadistas" britânicos daquele país dilacerado pela guerra.

"Feliz por ter trazido para casa um garoto britânico da Síria", comemorou o ministro das Relações Exteriores, Dominic Raab, no Twitter.

"Como já disse, examinamos cuidadosamente cada caso. Facilitar o retorno seguro de crianças britânicas órfãs, ou desacompanhadas, sempre que possível, é a coisa certa a fazer", acrescentou.

"São crianças que vivenciaram os piores horrores da guerra", acrescentou o chefe da diplomacia britânica em um nota, sem divulgar a identidade da criança.

De acordo com a ONG Save The Children, mais de 60 crianças britânicas estavam no nordeste da Síria em outubro, após fugirem de áreas controladas pelo grupo Estado Islâmico (EI).

No ano passado, a morte em um campo de refugiados sírios do bebê de Shamima Begum, uma jovem que havia sido despojada de sua nacionalidade britânica um mês antes, gerou um acalorado debate sobre o retorno dos "jihadistas" e o destino de seus filhos.

Outros dois filhos de Shamima, nascidos de sua união com um membro holandês do EI na Síria, também morreram.

A jovem, de 20 anos, que deixou o Reino Unido ainda adolescente, manifestou em fevereiro de 2019 o desejo de voltar para casa, mas disse que não se arrepende "de nada".

Essas declarações chocaram a opinião pública britânica, depois da série de ataques ao território, em 2017, reivindicados pelo EI.

A Suprema Corte britânica agora deve decidir o destino da jovem.

acc/zm/tt

Twitter

Notícias