PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Comissão Europeia rejeita modificação unilateral dos termos do Brexit

16/09/2020 08h28

Bruxelas, 16 Set 2020 (AFP) - O Acordo de Retirada alcançado entre a União Europeia (UE) e o Reino Unido, que define o Brexit, "não pode ser modificado" unilateralmente - afirmou a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, nesta quarta-feira (16).

É "uma questão de lei, de confiança e de boa-fé", disse ela, referindo-se a uma lei do mercado interno promovida pelo governo britânico e que altera aspectos já negociados e acordados entre Londres e Bruxelas.

"UE e Reino Unido concordaram que é a melhor e única forma de garantir uma paz duradoura na Irlanda. E não vamos recuar. Este acordo foi ratificado (pelo Parlamento Europeu) e pela Câmara dos Comuns. Não pode ser modificado, abandonado, ou deixado de ser aplicado unilateralmente", frisou.

De acordo com Van der Leyen, "o afeto pelos britânicos nunca vai desaparecer, mas a cada dia que passa as chances de um acordo oportuno se dissipam", disse a presidente da Comissão.

Ursula Von der Leyen destacou que as negociações "são sempre difíceis", acrescentando que "as negociações não têm progredido como queríamos, e isso nos deixa muito pouco tempo".

Em mensagem direta a Londres, ela lembrou as palavras da ex-primeira-ministra britânica Margareth Thatcher, que afirmou que "os britânicos não quebram acordos".

"Isso era verdade naquela época e é verdade hoje. A confiança é a base de qualquer associação", insistiu.

O texto promovido pelo governo britânico questiona as disposições aduaneiras acordadas para a Irlanda do Norte. Seu objetivo é impedir o restabelecimento de uma fronteira física entre a República da Irlanda, membro da UE, e a província britânica.

A UE concedeu a Londres até o final deste mês para retirar os polêmicos dispositivos e não descarta a possibilidade de adotar ações legais.

ahg/es/tt

Notícias