PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Merkel lamenta ausência de solução europeia para migrantes nas ilhas gregas

Esta falta de coordenação "não representa a capacidade de ação e os valores da Europa", lamentou Merkel - Getty Images
Esta falta de coordenação "não representa a capacidade de ação e os valores da Europa", lamentou Merkel Imagem: Getty Images

Da AFP, em Berlim

15/09/2020 18h56

A chanceler alemã, Angela Merkel, lamentou hoje a ausência de uma solução europeia para acolher um maior número de refugiados do acampamento grego de Moria, devastado por um incêndio, enquanto Berlim receberá cerca de 1.500 migrantes.

Esta falta de coordenação "não representa a capacidade de ação e os valores da Europa", lamentou Merkel, segundo informaram à AFP participantes de uma reunião do grupo de parlamentares da chanceler em Berlim.

Merkel explicou que a decisão tomada na terça-feira por Berlim de aceitar 1.553 migrantes que se encontram nas ilhas gregas, além de cerca de 150 menores não acompanhados, era uma "solução gerenciável e justificável" para o país, principal potência econômica europeia.

Berlim aceitou receber famílias com crianças que se encontram nas ilhas gregas e que já receberam o status de refugiadas pelas autoridades gregas, segundo uma fonte governamental alemã consultada pela AFP.

Merkel afirmou que continuará advogando por uma "perspectiva europeia", enquanto a Comissão Europeia apresentará em 23 de setembro um esperado projeto de reforma da política migratória na União Europeia (UE).

O ministro alemão do Interior, Hors Seehofer, condenou o fato de nenhum país da UE ter se candidatado para receber estes 1.550 refugiados que vivem em "condições absolutamente insustentáveis".

Há dias, o governo alemão está sob pressão de partidos de esquerda, ONGs e uma parte da sociedade civil, que exigem um gesto humanitário para os 12.000 migrantes que ficaram sem abrigo após os incêndios que destruíram os acampamentos de Moria, o maior da Europa.

Notícias