PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Suspeita vendeu pertences de atriz pornô morta a facadas no Rio

Luane Honório de Souza morreu no dia 1º de setembro, após ficar três meses internada em um hospital de Duque de Caxias - Reprodução/Instagram
Luane Honório de Souza morreu no dia 1º de setembro, após ficar três meses internada em um hospital de Duque de Caxias Imagem: Reprodução/Instagram
do UOL

Tatiana Campbell

Colaboração para o UOL, do Rio

12/09/2020 14h55

Familiares de Luane Honório de Souza, conhecida como Aline Rios, 28, contaram ao UOL que, horas depois da morte da atriz de filmes pornô, a suspeita de cometer o crime, Vitória Roberta Alves da Silva, 18, vendeu pertences da vítima, como micro-ondas e secador de cabelo. A informação foi confirmada pelo delegado responsável pelo caso, José de Moraes Ferreira, titular da 57ª DP (Nilópolis).

De acordo com a tia de Luane — que preferiu não ser identificada — a agressora chegou a ligar para ela avisando que havia vendido os eletrodomésticos: "Ela mesmo me ligou antes de ser levada para a polícia para prestar depoimento e me falou que vendeu os pertences da minha sobrinha. A motivação do crime foi maldade, uma maldade tremenda. Ela é uma pessoa ruim. Eu espero que a justiça seja feita. Essa menina é perigosa", disse.

"Minha sobrinha adorava ela e defendia ela por achar que era uma menina que precisava de ajuda, mas na verdade ela só fazia maldade para minha sobrinha. Essa não foi a primeira vez, ela já tinha aprontado outras vezes e minha sobrinha perdoava pelo fato de a família não querer saber mais dela. Eu espero que esse mandado de prisão seja emitido o mais rápido possível, porque daqui a pouco ela faz uma outra vítima. Eu já estou cansada disso tudo. Minha sobrinha era uma menina doce, cheia de sonhos, uma mulher linda, carinhosa, meiga. Eu enterrei um pedaço meu", diz.

A atriz de filmes pornô morreu no dia 1º de setembro, após ficar três meses internada em um hospital de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Ela foi hospitalizada em 25 maio, depois de ter sido esfaqueada. Vitória é suspeita do ataque. Ela também teria dado pedradas na cabeça de Luane, com quem dividiu o apartamento por cinco dias.

Segundo familiares da atriz, Luane chamou Vitória para morar com ela por estar preocupada com a situação financeira da jovem, que também não tem mais contato com a família.

Agentes aguardam laudo do ICCE

O delegado José de Moraes Ferreira disse que a Vitória será indiciada por homicídio provocado por arma branca e que a prisão será pedida ao Poder Judiciário na próxima semana. Os agentes estão aguardando apenas um laudo do Instituto de Criminalística Carlos Éboli: "Nós já fechamos o inquérito. Falta apenas o laudo do ICCE (Instituto de Criminalista Carlos Ebóli) que é o da facada sofrida pela vítima", diz.

"Nós recolhemos o material que está sendo periciado. Assim que tivermos o resultado do laudo, vou enviar, espero eu na segunda-feira (14), pro Judiciário para decretar a prisão preventiva. Só falta refazer o relatório final e enviar para Justiça. Ela vai responder pelo crime de homicídio", confirma Ferreira.

De acordo com a Polícia Civil, após ter sido esfaqueada, Luane Honório conseguiu pedir ajuda na rua e foi socorrida para a Unidade de Pronto Atendimento de Mesquita, também na Baixada Fluminense. Ela chegou a ser transferida para o Hospital Adão Pereira Nunes, em Duque de Caxias, mas não resistiu aos ferimentos.

Notícias