PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Campanha Redescubra o Rio dará descontos em atrações turísticas

12/08/2020 11h59

Foi lançada hoje (12), no Rio de Janeiro, a campanha Redescubra o Rio, liderada pelas cinco principais atrações da cidade. O objetivo é oferecer descontos de 30% a 50% nos ingressos para estimular visitas no período de retomada das atividades, fechadas em março por causa da pandemia de covid-19. Serão beneficiados moradores do estado do Rio de Janeiro, mediante apresentação de comprovante de residência.

Participam da campanha o AquaRio, o Bondinho do Pão de Açúcar, o Jardim Botânico, a roda gigante Rio Star e os dois sistemas que dão acesso ao Cristo Redentor, que são o Trem do Corcovado e o Paineiras Corcovado. Os turistas serão levados por vans aos locais.

Os pontos turísticos já anunciaram que vão reabrir neste sábado (15) com restrições de capacidade e seguindo as normas sanitárias para combater a propagação do novo coronavírus. A campanha Redescubra o Rio termina no dia 15 de setembro.

Jardim Botânico

A adesão do Jardim Botânico do Rio de Janeiro, instituição vinculada ao Ministério do Meio Ambient ocorreu por meio de decreto publicado na edição de hoje do Diário Oficial da União.

O parque reabriu ao público no dia 9 de julho, com visitas agendadas. Alguns espaços permanecem fechados, por serem propícios a aglomerações. O ingresso custa R$ 15 a inteira e o desconto oferecido no Redescubra Rio é de 30%.

Turismo no estado

Em decreto publicado hoje no Diário Oficial do Rio de Janeiro, o governo do estado autoriza a abertura de pontos e locais de interesse turísticos, limitados à lotação de 50% da capacidade. Agências de viagens, operadores turísticos e serviços de reservas podem voltar a operar em horário integral.

O decreto autoriza também a realização de eventos sociais em salões e casas de festa nas regiões classificadas como de baixo risco de propagação do novo coronavírus. No momento, a liberação vale para as regiões Metropolitana I, Metropolitana II, Centro Sul, Médio Paraíba e Norte. Os estabelecimentos terão que assegurar o respeito ao limite de um terço da capacidade total e o máximo de 500 pessoas.

Os dados usados como base para a liberação das atividades estão no Pacto Covid. A última atualização do mapa de risco foi feita no dia 4 de agosto. O decreto autorizou também atividades presenciais em cursos, nas regiões classificadas como de baixo risco de contágio.

Notícias