PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Trump pressionou governadora para ter seu rosto no Monte Rushmore, diz NYT

3.jul.2020 - O presidente dos EUA, Donald Trump, participa de ato em comemoração à independência do país no Monte Rushmore - Saul Loeb/AFP
3.jul.2020 - O presidente dos EUA, Donald Trump, participa de ato em comemoração à independência do país no Monte Rushmore Imagem: Saul Loeb/AFP
do UOL

Do UOL, em São Paulo

09/08/2020 17h43

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pressionou a governadora do estado de Dakota do Sul para ter seu rosto adicionado no famoso Monte Rushmore. As informações foram divulgadas com exclusividade pelo New York Times.

Recentemente, a governadora Kristi Noem entregou uma miniatura do monte — onde estão esculpidos os rostos de quatro Presidentes dos Estados Unidos: George Washington, Thomas Jefferson, Theodore Roosevelt e Abraham Lincoln — no dia 4 de julho, justamente com o rosto de Trump no monumento.

Essa foi a forma de compensar o fato de que ela não poderia fazer isso por ele na vida real, após os assessores de Trump terem ligado para ela perguntando se isso seria possível.

De acordo com o NYT, Trump fez com que alguns assessores da Casa Branca ligassem para Kristi no ano passado sobre o processo de potencialmente adicionar um quinto chefe de Estado no Monte Rushmore.

Os telefonemas dos assessores vieram depois de Trump ter dito para ela, durante uma visita à Casa Branca, que era seu "sonho" aparecer na estrutura.

De acordo com uma entrevista de 2018 com Noem, os dois iniciaram uma conversa sobre a escultura no Salão Oval durante uma reunião, onde ela inicialmente pensou que ele estava brincando sobre seu sonho. "Comecei a rir", disse ela. "Ele não estava rindo, então estava totalmente sério."

Durante discurso no 4 de julho a apoiadores na Dakota do Sul, Trump defendeu o Monte Rushmore - que é criticado há muito tempo por ativistas e líderes nativos por sua história e propósito.

Trump disse que "permanecerá para sempre como um tributo eterno aos nossos antepassados e nossa liberdade".

"Ao nos encontrarmos aqui esta noite, há um perigo crescente que ameaça todas as bênçãos pelas quais nossos ancestrais lutaram tanto", advertiu Trump.

Um funcionário da Casa Branca disse oficialmente ao New York Times que o Monte Rushmore é um monumento federal, não estadual.

Notícias