PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Cinema drive-in é diversão segura, mas exige cuidado com bateria do carro

Villa Open Air foi inaugurado em julho no estacionamento de shopping em SP - Divulgação
Villa Open Air foi inaugurado em julho no estacionamento de shopping em SP
Imagem: Divulgação
do UOL

Do UOL, em São Paulo (SP)

09/08/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Cinemas drive in voltaram à tona por conta da pandemia do coronavírus
  • Problemas com bateria do carro podem ser comuns após sessão
  • Seguradoras recomendam saber vida útil da bateria antes de sair de casa

A pandemia do coronavírus ressuscitou um velho programa que atraía casais e famílias inteiras. O cinema drive in voltou a ser moda em várias cidades do país, tornando-se uma alternativa de diversão segura respeitando o distanciamento social.

O programa funciona como uma sessão de cinema tradicional: você procura filme e horário desejados e compra o ingresso. A diferença está no lugar onde você assiste: os carros tomaram o lugar das tradicionais poltronas.

Existe um limite de passageiros por automóvel e as vagas respeitam uma distância mínima entre elas. A temperatura de cada ocupante é aferida antes da entrada e todos os ocupantes precisam estar com máscaras. O áudio do filme é transmitido por uma frequência que deve ser sintonizada no som do rádio, e aí é preciso tomar cuidado com a bateria do carro.

Para sorte dos frequentadores, alguns cinemas drive-in possuem uma alternativa para quem tiver problemas. É o que acontece no Villa Open Air, espaço inaugurado em julho no estacionamento do Shopping Villa Lobos, em São Paulo (SP).

Segundo a assessoria de imprensa do shopping, o local tem um equipamento apropriado para dar carga nas baterias dos carros.

Bateria no fim

Bateria de carro - Divulgação - Divulgação
Alguns cinemas possuem aparelhos para realizar recarga das baterias
Imagem: Divulgação

Se mesmo assim a bateria descarregar e o drive in não possuir assistência adequada, a saída é acionar o seguro - caso você tenha, é claro.

"As empresas de assistência possuem experiência no socorro de segurados que estejam em shopping centers. Geralmente, enviamos um mecânico - que chegará de moto - e, caso o problema seja mais complexo e necessite de um reboque, o guincho pode acessar o local por entradas auxiliares, próprias para a realização de serviços. Se não houver possibilidade de acesso pelo guincho é possível enviar um reboque-garagem", afirma André Amado, Gerente de Rede de Prestadores da Allianz Partners.

Para não quiser correr o risco de ficar na mão, é bom descobrir o estado da bateria do seu veículo.

"A vida útil das baterias gira em torno de 1 ano e meio a dois anos. O cliente sempre deve estar atento ao prazo em que adquiriu o veículo ou realizou a troca da bateria. Alguns sinais podem evidenciar o problema, como dificuldade em dar a partida e dificuldades para o carro funcionar", diz Amado.

Caso perceba falhas como o enfraquecimento das luzes do veículo durante a sessão ou um funcionamento inconstante do rádio, o especialista recomenda "desligar todos os dispositivos que estejam gastando energia e dar a partida no carro para a bateria recarregar".

Seja como for, o importante é realizar a manutenção periódica em seu veículo. Só assim será possível garantir que não haverá problemas durante a sessão - e que todos poderão voltar para casa em segurança.

Notícias