PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Teich sobre subnotificação de covid-19: "Minha pergunta é quanto, e não se"

Nelson Teich anuncia durante entrevista coletiva que escolheu sair do cargo de ministro da Saúde - ADRIANO MACHADO/REUTERS
Nelson Teich anuncia durante entrevista coletiva que escolheu sair do cargo de ministro da Saúde Imagem: ADRIANO MACHADO/REUTERS
do UOL

Do UOL, em São Paulo

08/08/2020 22h10

Questionado sobre os altos índices de subnotificação da pandemia de coronavírus no Brasil, o ex-ministro da Saúde Nelson Teich disse não ter dúvidas de que os números oficiais são menores do que a quantidade real de óbitos e casos. "Minha pergunta é quanto [está subnotificado], e não se [há subnotificação]", afirmou hoje, em entrevista à GloboNews

Neste sábado (8), dia em que o Brasil atingiu a marca de 100 mil vítimas do coronavírus, Teich participou de debate na GloboNews com seu antecessor no cargo, o ex-ministro Luiz Henrique Mandetta, e o infectologista David Uip, que coordenou o centro de contingência em São Paulo.

Teich assumiu o Ministério da Saúde no meio da crise sanitárua e ficou apenas 29 dias no cargo, por desavenças na condução da pandemia com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que insistia em recomendar tratamento com hidroxicloroquina, medicamento sem eficácia comprovada.

O ex-ministro disse que faltou liderança do governo federal e que, embora muitos infectados tenham sido salvos, "infelizmente morreram cem mil".

"A minha pergunta hoje é: será que não dava para salvar mais? Se tivesse mais interação com o sistema, mais capacidade de coordenar, será que não poderia salvar mais?", indagou.

Notícias