PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Papa Francisco nomeia pela primeira vez seis mulheres para a Santa Sé

07/08/2020 12h40

Seis mulheres foram nomeadas pelo papa como especialistas leigas no Conselho para a Economia, cujo objetivo é supervisionar as estruturas e atividades administrativas e financeiras da Santa Sé, informou o Vaticano em comunicado oficial nesta sexta-feira (7). Esta é a primeira vez que mulheres são nomeadas para este corpo de 15 membros (incluindo oito cardeais ou bispos), criado em 2014 por Francisco.

Seis mulheres foram nomeadas pelo papa como especialistas leigas no Conselho para a Economia, cujo objetivo é supervisionar as estruturas e atividades administrativas e financeiras da Santa Sé, informou o Vaticano em comunicado oficial nesta sexta-feira (7). Esta é a primeira vez que mulheres são nomeadas para este corpo de 15 membros (incluindo oito cardeais ou bispos), criado em 2014 por Francisco.

O cardeal Reinhard Marx, arcebispo de Munique e Freising, continua sendo o coordenador da Santa Sé, mas o Papa Francisco decidiu renovar amplamente o Conselho, nomeando 13 novos membros num total de 15, incluindo seis cardeais e sete especialistas.

As seis mulheres especialistas vêm de universidades especializadas em política e finanças. Ela são duas alemães: Charlotte Kreuter-Kirchhof, professora de direito na Universidade Heinrich-Heine em Düsseldorf, e Marija Kolak, presidente da Associação Alemã de Bancos Populares e Cooperativas de Crédito; duas espanholas: a presidente do conselho de administração da Azora Capital e Azora Gestion, Maria Concepcion Osacar Garaicoechea, e a advogada e economista Eva Castillo Sanz; e duas britânicas, respectivamente a ex-secretária do Trabalho para a Educação, Ruth Mary Kelly, e a ex-consultora financeira do príncipe Charles, Leslie Jane Ferrar.

Apenas um homem está entre os especialistas nomeados, o economista italiano Alberto Minali. Os seis novos líderes religiosos integrados no Conselho são Péter Erdo, arcebispo de Esztergom-Budapeste, Hungria, Odilo Pedro Scherer, arcebispo de São Paulo (Brasil), Gérald Cyprien Lacroix, arcebispo de Quebec (Canadá), Joseph William Tobin, arcebispo de Newark (Estados Unidos), Anders Arborelius, bispo de Estocolmo e Giuseppe Petrocchi, arcebispo de L'Aquila (Itália).

(Com informações da AFP)

Notícias