PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Com sintomas leves, Jorge Oliveira é 8º ministro do governo a ter covid-19

O secretário-geral da Presidência, Jorge Oliveira, foi o 8º do alto escalão do governo a testar positivo para a covid-19 - Alan Santos/ Divulgação
O secretário-geral da Presidência, Jorge Oliveira, foi o 8º do alto escalão do governo a testar positivo para a covid-19 Imagem: Alan Santos/ Divulgação
do UOL

Carla Araújo e Juliana Arreguy

Do UOL, em Brasília e São Paulo

04/08/2020 17h44

O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Jorge Oliveira, anunciou hoje em redes sociais que recebeu o diagnóstico positivo para a covid-19. Ele relatou estar com sintomas leves e isolado, trabalhando de forma remota. Ontem, o ministro da Casa Civil, Braga Netto, havia anunciado que também testou positivo.

"Informo que, após fazer o teste RT-PCR para detectar possível presença do vírus da Covid-19, meu resultado foi positivo. Estou em isolamento desde hoje (4) e cumpro agenda de forma remota. Apresento sintomas leves e sigo sob acompanhamento médico", escreveu ele no Twitter.

A informação também foi confirmada pela assessoria da Secretaria-Geral da Presidência: "Esta Assessoria informa que o ministro chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Jorge Oliveira, testou positivo para Covid-19. O ministro passa bem, permanece em isolamento e cumprirá agenda ministerial de forma remota", diz em nota.

Oliveira, 45 anos, não participou da reunião do Conselho (nem por videoconferência) e já estava em isolamento preventivo nesta tarde. Ele é o oitavo ministro do governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) a contrair a doença causada pelo novo coronavírus. Antes dele e de Braga Netto, já foram infectados: Augusto Heleno (GSI), Bento Albuquerque (Minas e Energia), Onyx Lorenzoni (Cidadania), Milton Ribeiro (Educação), Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia), Wagner Rosário (CGU).

Segundo fontes do governo, Braga Netto recebeu o resultado de seu exame ontem enquanto despachava no Palácio do Planalto. Ele e Jorge tiveram inclusive uma agenda com o presidente Bolsonaro, que já pegou a doença, e com o ministro da Economia, Paulo Guedes. Depois que Braga Netto deixou o Planalto, Jorge e Guedes continuaram reunidos com o presidente.

Notícias