PUBLICIDADE
Topo

Morre a primeira pessoa a receber transplante parcial de rosto nos EUA

Connie Culp teve o rosto desfigurado após sofrer uma tentativa de assassinato - AP Photo/Jason Miller
Connie Culp teve o rosto desfigurado após sofrer uma tentativa de assassinato Imagem: AP Photo/Jason Miller
do UOL

Do UOL, em São Paulo*

01/08/2020 16h15

Morreu hoje aos 57 anos de idade Connie Culp, a primeira pessoa a receber um transplante parcial de rosto nos Estados Unidos.

A operação revolucionária aconteceu em dezembro de 2008 — de acordo com a equipe médica, a morte foi causada por uma infecção não relacionada ao transplante.

"Ela foi uma grande pioneira, e sua decisão de passar por um procedimento intimidador é um presente eterno para toda a humanidade", afirmou à Associated Press o médico Frank Papay, membro da equipe que realizou o transplante.

Em 2004, o marido de Connie Culp atirou em seu rosto em uma tentativa de assassinato seguido de suicídio. Ele passou sete anos na prisão, e a mulher ficou com o nariz e o maxilar quebrados. Ela também perdeu a maior parte de sua visão.

Mesmo após 30 cirurgias, ela não conseguia ingerir comidas sólidas, respirar de forma autônoma ou sentir cheiros. Ao verem suas feições, crianças corriam e a chamavam de "monstro".

O implante do "novo" rosto durou 22h. Foi o quarto transplante parcial do mundo, e o maior até então: 80% do rosto dela foi substituído com ossos, músculos, nervos, pele e vasos sanguíneos da doadora Anna Kasper, que morreu após um ataque cardíaco.

A experiência de Connie Culp abriu o caminho para o primeiro transplante total de rosto, que aconteceu dois anos depois nos Estados Unidos.

*Com informações da Associated Press

Notícias