PUBLICIDADE
Topo

Juiz vai investigar acusação de estupro contra Gérard Depardieu feita por jovem atriz

01/08/2020 11h59

O Ministério Público (MP) de Paris pediu a um juiz para investigar as acusações de estupro contra Gérard Depardieu feitas por uma jovem atriz de cerca de 25 anos. O ator, que está com 71 anos, nega as acusações.

O Ministério Público (MP) de Paris pediu a um juiz para investigar as acusações de estupro contra Gérard Depardieu feitas por uma jovem atriz de cerca de 25 anos. O ator, que está com 71 anos, nega as acusações.

A identidade da mulher que afirma ter sido vítima de uma agressão sexual cometida pelo célébre ator francês é mantida sob sigilo. Em agosto de 2018, ela apresentou uma primeira queixa contra Depardieu, mas o caso foi arquivado no ano seguinte sem denúncia formal. Para obter a reabertura do processo, a jovem atriz encaminhou recentemente uma nova queixa ao MP de Paris, que desta vez nomeou um juiz de instrução para avaliar as acusações. Caberá ao magistrado decidir se prosseguirá com a investigação judicial, o que costuma acontecer na maioria das vezes.

A primeira queixa apresentada pela jovem foi registrada em uma delegacia de Lambesc, no sul da França, área de jurisdição do Ministério Público de Aix-en-Provence. Os fatos que ela relatou aos policiais militares de Lambesc teriam ocorrido na mansão de Dépardieu em Paris, localizada no sexto distrito da capital, em 7 e 13 de agosto de 2018. Com 22 anos na época, ela diz que frequentou a casa de Depardieu em um contexto de colaboração profissional e que o ator era amigo de seu pai.

O jornal Le Parisien informou, na época, que a misteriosa jovem tinha formação em dança, tocava piano e havia frequentado a famosa escola de teatro Cours Florent, em Paris, por onde passam grandes nomes do teatro e do cinema francês. Ela queria seguir a carreira artística e teria pedido a Depardieu para trocar ideias e compartilhar com ela sua experiência. A suposta agressão teria acontecido durante uma sessão de ensaio na mansão do ator.

Depois da queixa inicial, o MP de Aix-en-Provence abriu imediatamente uma investigação preliminar antes de a abandonar em favor da promotoria de Paris, que confiou as investigações ao terceiro distrito da polícia judiciária (DPJ).

Porém, em um parecer publicado em junho de 2019, a Promotoria concluiu que, após nove meses de "numerosas investigações realizadas", não havia sido possível "caracterizar os delitos denunciados em todos os seus elementos constituintes".

A atriz, que acusa Depardieu de estupro, afirma querer que a Justiça faça seu trabalho "de forma serena e com calma", segundo sua advogada Elodie Tuaillon-Hibon. Ela lamenta que a investigação preliminar tenha sido "inexplicavelmente arquivada".

Procurado pela agência AFP, o advogado de Depardieu, Hervé Témime, não quis reagir.

Depardieu, considerado uma das maiores estrelas do cinema francês e grande ator de teatro, chegou a ser ouvido pela polícia sobre o caso. O artista está entre as personalidades francesas que foram alvo de queixas por estupro ou agressão sexual nos meses seguintes às revelações contra o produtor americano Harvey Weinstein, que geraram o movimento #MeToo, em 2017.

Nos últimos anos, Depardieu se envolveu em várias situações polêmicas e escândalos de bebedeira. Uma das recentes surpresas que o ator, sempre irreverente, fez para seus admiradores foi aceitar o convite para assistir a um desfile militar na Coreia do Norte.

Notícias