PUBLICIDADE
Topo

Omo, Gympass e iFood: marcas que mais usaram influenciadores na pandemia

O jornalista Evaristo Costa em ação no Instagram da Omo - Reprodução
O jornalista Evaristo Costa em ação no Instagram da Omo Imagem: Reprodução
do UOL

Renato Pezzotti

Colaboração para o UOL, em Sãoo Paulo

31/07/2020 10h38

Um estudo da Socialbakers aponta que Omo, Gympass e iFood foram as marcas que mais utilizaram influenciadores em suas campanhas durante a pandemia causada pelo coronavírus.

O levantamento realizado pela plataforma levou em consideração as ações promovidas no realizado no segundo trimestre deste ano.

Omo, da Unilever, investiu em 242 influenciadores no período. A Gympass, por sua vez, usou 240. O iFood, 3º colocado no ranking, apostou em 68 criadores de conteúdo.

Os dados do estudo mostram uma alta de 15% no uso de hashtags como #ad e #publi pelos influenciadores brasileiros durante o período, sem comparado com o trimestre anterior.

"Os consumidores estão buscando vozes confiáveis ao tomar decisões de compra. Isso cria uma oportunidade para influenciadores e marcas se unirem para criar conexões autênticas com o público", explica Alexandra Avelar, Country Manager da Socialbakers.

Quarentena mudou comportamento dos usuários

Outro estudo da Socialbakers, desenvolvido pela Faculdade Armando Alvares Penteado (FAAP), mostrou uma queda nas interações e no número médio de seguidores das celebridades no Instagram.

Segundo o #MS360FAAP , a redução foi de 34%, saindo de um número médio de 13,1 milhões (no primeiro trimestre) para 8,6 milhões neste segundo trimestre.

"Com mais pessoas nas telas, devido ao distanciamento social, o pensamento mais óbvio seria que as redes sociais teriam uma inundação de usuários", diz o professor Thiago Costa, um dos pesquisadores do estudo. Mas aconteceu justamente o contrário. "É totalmente possível atribuir essa queda dos seguidores ao empobrecimento do conteúdo gerado pelas celebridades. A quarentena nos igualou", diz.

Notícias