PUBLICIDADE
Topo

Crise atual é 'mais severa e complexa', diz diretora-gerente do FMI

Kristalina Georgieva, diretora-gerente do FMI, demonstra preocupação com crise - Divulgação/TED
Kristalina Georgieva, diretora-gerente do FMI, demonstra preocupação com crise Imagem: Divulgação/TED

Gabriel Bueno da Costa e Francine De Lorenzo

São Paulo

14/07/2020 12h47

A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva, destacou em discurso hoje que a crise atual é singular, sendo "mais severa e mais complexa do que qualquer uma que temos visto na memória viva". Segundo ela, o cenário exige uma adaptação e que repensemos nossas vidas e economias, enquanto a política monetária entra em "território desconhecido".

As declarações foram dadas como apresentação da Conferência Camdesuss, realizada pela primeira vez de modo virtual, por causa da pandemia do novo coronavírus, pelo presidente do Banco Central da Suíça, Thomas Jordan.

Georgieva destacou em sua fala as "medidas extraordinárias de governos e bancos centrais" para apoiar o quadro, que estabeleceram um piso para a economia global, embora esta não esteja fora de perigo, advertiu.

Ela disse que isso traz questões importantes, como o meio pelo qual os bancos centrais podem apoiar a economia, uma vez que tenha se exaurido o espaço político convencional, e como evitar consequências indesejáveis como o distanciamento dos mercados dos fundamentos econômicos; além de quais outros instrumentos os bancos centrais podem utilizar nesse contexto, por exemplo.

Notícias