PUBLICIDADE
Topo

Ator Johnny Depp nega agressão da ex, após perder milhões

13/07/2020 11h07

Londres, 13 Jul 2020 (AFP) - O ator norte-americano Johnny Depp voltou a negar em um tribunal britânico, nesta segunda-feira (13), que tenha sido violento com sua ex-mulher Amber Heard, mesmo depois de "perder" milhões de dólares para o grupo que administrava seus negócios.

O protagonista da franquia "Piratas do Caribe" está envolvido desde a semana passada em um processo por difamação contra o tabloide inglês "The Sun" e seu grupo editorial NGN, na Alta Corte de Londres.

O ator, de 57 anos, acusa o tabloide de retratá-lo em 2018 como um "agressor de esposas", assumindo que ele bateu em Heard, algo que ele sempre negou.

A denúncia buscava limpar sua imagem, bastante prejudicada pelo jornal - segundo Depp.

Desde a terça-feira passada, porém, o ator tem sido amplamente interrogado pela advogada do NGN sobre 14 supostos atos de violência doméstica.

Até agora, as audiências em Londres se concentraram em seus problemas com drogas e em seu estilo de vida excessivo. Mensagens privadas, fotos e testemunhos acusatórios vieram à tona.

No quinto dia, a estrela recordou, mais uma vez, a noite do aniversário de 30 anos de sua então esposa, em abril de 2016. Ele havia chegado tarde, depois de saber que seu ex-administrador "havia roubado" em torno de US$ 650 milhões seus acumulados "desde os Piratas 2 e 3" - conforme seu relato.

Depp admitiu como "possível", em resposta a uma pergunta de seu advogado, ter fumado maconha nessa ocasião. Garantiu, porém, que essa substância tem um efeito "calmante" sobre ele e que, portanto, era impossível que estivesse em um estado de "raiva", como alega o NGN.

Desde o início do julgamento, a defesa de Depp tenta provar que Heard, de 34, montou, meticulosamente, com o objetivo de promover sua carreira, um caso contra ele durante os anos de seu tortuoso casamento, entre 2015 e 2017.

O ator garantiu que, em março de 2015, em Los Angeles, não poderia ter agarrado a esposa pelo cabelo com uma mão e a agredido com a outra, porque estava machucado.

Uma de suas mãos estaria imobilizada, porque - de acordo com seu relato - um pedaço de seu dedo foi cortado até o osso por Amber durante uma briga na Austrália.

Como prova, ele apresentou uma mensagem enviada pouco depois de outro incidente, em dezembro de 2015, pelo pai da atriz, o ator David Heard, no qual ele admite que sua filha tem problemas de humor, assim como Depp tem com drogas e álcool.

mpa-acc/mb/tt

Notícias