PUBLICIDADE
Topo

Advogado de mulher agredida em SP diz que policial 'poderia tê-la matado'

do UOL

Do UOL, em São Paulo

13/07/2020 15h17

O advogado Felipe Morandini disse hoje que a abordagem violenta de um policial militar a uma comerciante de 51 anos no bairro de Parelheiros, em São Paulo, podia ter levado a cliente à morte. O representante da mulher classificou a ação policial como "desastrosa" e contou que a comerciante tem "muito medo de retaliação".

"Essa cena dele pisar no pescoço dela, isso é inaceitável. Você vê que em um momento ele tira um dos pés do chão e joga todo o peso do corpo no pescoço dela, isso é uma coisa que poderia ter matado minha cliente, e por sorte não o fez", afirmou Morandini em entrevista à CNN Brasil sobre o momento mais chocante da abordagem.

O caso foi revelado ontem em reportagem exibida pelo "Fantástico", da TV Globo. A identidade da comerciante, uma mulher negra, não foi revelada justamente pelo seu medo de retaliação por parte da polícia. A abordagem violenta aconteceu ainda em 30 de maio.

"Ela está bastante traumatizada, não só fisicamente, mas o psicológico dela foi afetado de uma forma incrível. Ela sofreu uma fratura na tíbia durante essa ação pela qual ela teve que fazer cirurgia e até hoje precisa fazer tratamentos para recuperação, fisioterapia, e com muito medo de retaliação", disse o advogado que representa a comerciante.

"De fato foi uma ação desastrosa, que não tem respaldo em qualquer técnica de abordagem de segurança pública, isso é inaceitável", acrescentou Morandini, lembrando ainda que a versão relatada pelos policiais envolvidos na ação, segundo ele, tem elementos mentirosos.

"Além disso, a inversão dos fatos que foi dada em sede policial após a prisão tanto da minha cliente como dos demais, no qual eles (policiais) afirmam que minha cliente teria saído com um pedaço de ferro para agredi-los, que eles teriam sido agredidos, xingados, de fato é uma ação inteira irregular", disse.

Ainda ontem, o governador de São Paulo, João Dória (PSDB-SP), afirmou no Twitter que os policiais envolvidos na abordagem foram afastados e vão responder inquérito sobre o caso. Hoje, ele se disse "impactado" e "estupefato" pelas cenas de violência policial.

As imagens mostradas pela TV Globo lembram a abordagem do segurança negro George Floyd pelo policial branco Derek Chauvin nos Estados Unidos, que resultou na morte de Floyd após o agente permanecer por mais de oito minutos com o joelho sobre o pescoço da vítima.

Notícias