PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Emirates pode suprimir até 9.000 postos de trabalho

11/07/2020 09h21

Dubai, 11 Jul 2020 (AFP) - A companhia aérea Emirates dispensou 10% de seus funcionários devido à pandemia de coronavírus, mas os cortes podem chegar a 15% do quadro, ou seja, 9.000 postos de trabalho, afirmou o CEO da empresa.

A maior companhia aérea do Oriente Médio, com uma frota de 270 grandes aeronaves, interrompeu as atividades no fim de março em consequência da pandemia.

Duas semanas depois, a empresa retomou uma atividade reduzida e pretende viajar para 58 destinos até meados de agosto, contra 157 antes da crise de saúde.

O CEO Tim Clark já havia previsto que será necessário esperar pelo menos quatro anos para recuperar "certo nível de normalidade".

Antes da crise, empresa tinha quase 60.000 funcionários, incluindo 4.300 pilotos e quase 22.000 trabalhadores de voo.

Em uma entrevista à BBC, Clark indicou que a empresa já reduziu em 10% o quadro de funcionários.

"Provavelmente teremos que demitir um pouco mais, talvez até 15%", disse.

sls/mh/bfi/af/bl

Notícias