PUBLICIDADE
Topo

Medo de nova onda de coronavírus faz com que países europeus aumentem a vigilância

Com fitas, funcionários marcam distância necessária para evitar disseminação do coronavírus em estação do metrô de Paris, na França - Chesnot/Getty Images
Com fitas, funcionários marcam distância necessária para evitar disseminação do coronavírus em estação do metrô de Paris, na França Imagem: Chesnot/Getty Images

10/07/2020 13h42

Mesmo que a situação na Europa pareça estar sob controle no momento, novos surtos de covid-19 aumentam a preocupação das autoridades. O continente continua sendo o mais atingido pela pandemia, com mais de 200.000 mortes, sendo mais de dois terços do total no Reino Unido, Itália, França e Espanha.

Assim, a Itália está considerando estender o estado de emergência, que deve expirar em 31 de julho. Já a Bélgica deve ratificar o uso obrigatório de máscaras em lojas, cinemas, locais de culto, museus e bibliotecas. O equipamento de proteção já era usado em transporte público e para profissões "com contato direto com público", como cabeleireiros.

A Espanha confirmou nesta sexta-feira (10) 333 novos casos de contaminação por coronavírus, contra 241 identificados no dia anterior, para um balanço total de 253.908 infecções, desde o início da epidemia. O número de mortes atribuídas ao coronavírus no país é 28.403, incluindo dez mortes nos últimos sete dias, de acordo com dados do Ministério da Saúde espanhol.

Após o aumento de casos de covid-19 nos países vizinhos dos Balcãs, a Grécia decidiu reforçar o controle sanitário em sua fronteira terrestre.

Na França, os estádios de futebol, que não recebiam uma partida oficial desde março, vão reabrir neste fim de semana para jogos amistosos, com público máximo de 5.000 espectadores e um rígido protocolo de saúde.

Plano de revitalização

O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, pediu nesta sexta-feira aos 27 países da UE que se mobilizem para um vasto plano de revitalização da economia do bloco, mergulhado em recessão pela pandemia. "É hora de agir, é hora de decidir", disse ele.

Os 27 países, que se reunirão na próxima semana, estão divididos. Os países do Sul apoiam um amplo plano de recuperação, enquanto os do Norte - Suécia, Dinamarca, Holanda e Áustria - relutam em financiar tais medidas.

OMS estima que é possível controlar pandemia

A OMS afirmou nesta sexta-feira que ainda é possível controlar a epidemia de covid-19, ainda que o número de casos "tenha mais do que dobrado nas últimas seis semanas".

"Existem muitos exemplos em todo o mundo que mostram que, mesmo que a epidemia seja muito intensa, ela ainda pode ser controlada", disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, cintando os casos da Espanha, Itália e Coréia do Sul.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) pediu unidade contra o vírus, que continua a se espalhar em todo o mundo. Pelo menos 555.036 pessoas morreram e mais de 12,2 milhões foram contaminadas pela covid-19, de acordo com o balanço mais recente feito pela AFP sobre os números oficiais.

Notícias