PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus: Últimas notícias e o que se sabe até esta sexta-feira (10)

Modelo mostra o novo coronavírus durante audiência em um comitê do Senado dos Estados Unidos - AFP
Modelo mostra o novo coronavírus durante audiência em um comitê do Senado dos Estados Unidos Imagem: AFP
do UOL

Do UOL, em São Paulo

10/07/2020 13h01Atualizada em 10/07/2020 19h18

O Brasil identificou hoje mais 45.048 novos casos de coronavírus registrados nas últimas 24 horas, segundo balanço oficial do Ministério da Saúde. O país chegou na marca de 1.800.827 diagnósticos confirmados da covid-19.

Foram contabilizados 1.214 novos óbitos no período, sendo 369 registrados nos últimos três dias, chegando a 70.398 mortes desde o início da pandemia. Ainda são 4.000 falecimentos em investigação.

O total de recuperados chegou a 1.078.763, representando 59,9% do total de infectados. Os casos em acompanhamento chegaram a 651.666, 36,2% do montante de contaminados.

Novo recorde diário de diagnósticos da covid-19 no mundo

O mundo bateu um novo recorde de casos da covid-19, mostrando que o coronavírus não está controlado. De acordo com balanço da Universidade Johns Hopkins, ontem foi registrado o maior número de casos diários de infectados: 227 mil.

Os números foram puxados pelos EUA (mais de 55 mil casos), Brasil (mais de 42 mil casos) e Índia (mais de 24 mil casos). Somados, os três países representam mais da metade de todos os diagnósticos positivos. Em todo o mundo, são mais de 12 milhões de pessoas contaminadas e 555 mil mortos.

RJ: ex-secretário estadual de saúde é preso

O ex-secretário estadual de Saúde do Rio de Janeiro Edmar Santos foi preso em uma operação do MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) que investiga fraude na compra emergencial de respiradores pulmonares para o tratamento do novo coronavírus.

Segundo o MP, as investigações "sobre a organização criminosa que se infiltrou e se apoderou das estruturas da Secretaria Estadual de Saúde do Rio" identificou que Edmar era "comandante do grupo" ao lado do ex-subsecretário executivo da pasta Gabriell Neves, que foi preso em 7 de maio. O ex-secretário vai responder pelos crimes de organização criminosa e peculato.

Casos quadruplicam em MG; DF vê controle

Minas Gerais vive um momento de apreensão se aproximando da data prevista para o pico da covid-19, em 15 de julho: em um mês, o número de casos confirmados no estado quadruplicou. Balanço disponibilizado hoje pelas autoridades indica que 70.086 pessoas já testaram positivo para a doença desde o início da pandemia. No dia 10 de junho, este índice era de 17.501.

No Distrito Federal, o subsecretário de Vigilância à Saúde Eduardo Hage afirmou que a região caminha para uma estabilidade de casos. Ontem, foi divulgado que oito em cada 10 pessoas diagnosticadas com a covid-19 no Distrito Federal estão recuperadas. Em números gerais, dos 64.314 casos confirmados, 50.879 pacientes estão curados — 79,1 % do total. "Ainda não podemos falar em redução de casos, a gente precisa analisar essa semana, mas os casos devem se estabilizar em breve", afirmou Hage.

Hoje, Brasília é a grande cidade mais infectada per capita no país, com 2.133 casos confirmados por 100 mil habitantes, mais que o dobro da região metropolitana de São Paulo ou Rio de Janeiro, segundo estatísticas do Ministério da Saúde. A cidade teve uma reabertura de estabelecimentos na última terça-feira, mas ontem o governo do Distrito Federal recuou após novas avaliações.

Movimentação no metrô - Bruno Escolastico / Estadão Conteúdo - Bruno Escolastico / Estadão Conteúdo
Movimentação em estação de metrô em São Paulo durante a pandemia do novo coronavírus
Imagem: Bruno Escolastico / Estadão Conteúdo

SP: quarentena estendida até 30 de julho

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), apresentou hoje uma atualização do plano de reabertura gradual das atividades econômicas. O estado avançou e agora apenas quatro regiões estão na fase vermelha, com maiores restrições. A quarentena em São Paulo foi estendida. O novo período de isolamento social no estado vai de 15 a 30 de julho.

A Prefeitura da capital divulgou novos resultados do inquérito sorológico sobre a covid-19. Os dados apontam que o contágio por coronavírus foi maior entre a população parda e pobre da cidade e que 9,8% dos moradores contraíram o vírus, o que representa 1,2 milhão de pessoas.

Completando o perfil de contágio na capital paulista, um levantamento da Rede Nossa São Paulo mostrou que bairros com menos empregos formais registraram mais mortes pelo coronavírus, mostrando que a quantidade proporcional de empregos formais em cada bairro e a renda média destas regiões têm influenciado diretamente no número de mortes causadas pela covid-19.

13 ministros testam negativo para covid-19

Depois do exame positivo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para a covid-19, 13 ministros realizaram testes e receberam resultados negativos. Seis ministros fizeram apenas o teste rápido (sorológico), enquanto outros fizeram o teste do tipo RT-PCR, tido como "padrão ouro".

O governo brasileiro foi alvo de críticas da ONU por não criar medidas para impedir o despejo durante a pandemia. O relator especial da ONU pelo direito à moradia, Balakrishnan Rajagopal, repreendeu o Brasil por vetar esforços do Congresso nesse sentido. Para ele, é uma contradição que é colocar pessoas na rua ao mesmo tempo em que a recomendação de saúde é manter distanciamento e permanecer em casa.

Anvisa faz alerta sobre uso da ivermectina

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) fez um alerta sobre o uso da ivermectina contra a covid-19 diante das notícias recentes de que algumas prefeituras estão distribuindo o medicamento para tratamento e até prevenção a doença. A agência foi taxativa ao afirmar em nota que "não existem estudos conclusivos que comprovam o uso desse medicamento para o tratamento da covid-19". Além disso, reforçou que "o uso de medicamentos sem orientação médica e sem provas de que realmente estão indicados para determinada doença traz uma série de riscos à saúde".

China acha coronavírus em pacotes do Equador

A China anunciou que descobriu vestígios do novo coronavírus em embalagens de camarão do Equador recebidas nos portos chineses de Dalian (nordeste) e Xiamen (leste). Os contêineres apresentaram vestígios, enquanto as amostras coletadas no interior das embalagens e nos camarões deram negativas, disse à imprensa um porta-voz da Alfândega, Bi Kexin. A China está preocupada com a segurança alimentar desde que foi descoberto um foco, no mês passado, em um gigantesco mercado atacadista no sul de Pequim.

França encerra estado de emergência sanitária

O estado de emergência instaurado na França há 16 semanas acaba à meia-noite de hoje, mas o ministro da Saúde francês, Olivier Véran, pediu aos franceses que sejam "vigilantes no cotidiano". O ministro disse ter observado "um relaxamento no comportamento da população" que visa limitar a transmissão do vírus, como o uso de máscaras ou o distanciamento físico.

Na América Latina, o vírus continua avançando no México e na Argentina, que bateram novos recordes de casos em 24 horas. O primeiro registrou mais 7.280 casos de coronavírus ontem, um novo recorde diário de infecções pelo 2º dia seguido. No país, são 282.283 casos. Já os argentinos ultrapassaram os 90 mil casos da covid-19. O total de infecções desde o começo da pandemia no país vizinho subiu para 90.693, enquanto o total de mortes chegou a 1.720, com mais 26 óbitos confirmados hoje.

Notícias