PUBLICIDADE
Topo

Trump e Obrador trocam elogios e citam 'excepcional' relação entre México e EUA

Presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, e presidente dos Estados Unidos, Donald Trump - Anna Moneymaker-Pool/Getty Images
Presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, e presidente dos Estados Unidos, Donald Trump Imagem: Anna Moneymaker-Pool/Getty Images

em Washington (Estados Unidos)

08/07/2020 21h26

Os presidentes dos Estados Unidos, Donald Trump, e do México, Andrés Manuel López Obrador, se elogiaram mutuamente hoje e destacaram a "excepcional" relação entre os dois países em seu primeiro encontro presencial.

"A relação entre Estados Unidos e México nunca foi tão boa como é agora", disse Trump. "Nunca esteve tão forte, nunca esteve mais próxima".

"Somos apreciados amigos, sócios e vizinhos", afirmou o presidente americano, eleito em 2016, após uma campanha na qual classificou os mexicanos como "estupradores" e "criminosos" e fez a promessa de erguer um muro entre os dois países.

O republicano chamou o líder esquerdista mexicano de "meu bom amigo" e descreveu a relação entre os dois como "excepcional".

"Estamos muito comovidos por ele ter escolhido em sua primeira visita ao exterior... Estar conosco na Casa Branca", disse Trump durante uma cerimônia no Jardim das Rosas, após um discurso no Salão Oval seguido por uma reunião com as duas delegações.

Em sua primeira viagem ao exterior em 18 meses de governo, AMLO, como o mexicano é conhecido por suas iniciais, mencionou o "debate" no México sobre a conveniência de sua viagem, em meio à pandemia que atingiu fortemente os dois países e às vésperas das eleições nas quais Trump busca um segundo mandato, mas está atrás nas pesquisas.

No entanto, afirmou que a visita era necessária não apenas para celebrar o T-MEC, o novo acordo de livre comércio da América do Norte que substitui o NAFTA em vigor desde 1994, mas para agradecer a Trump pelo tratamento "respeitoso" ao México.

Além disso, destacou o "apoio pessoal" de Trump para a aquisição de equipamentos médicos que o México precisava "urgentemente" para tratar pacientes com covid-19.

"Mas o que eu mais aprecio é que você nunca tentou nos impor algo que viole ou enfraqueça nossa soberania", disse a Trump.

Obrador também o agradeceu por não ter seguido a Doutrina Monroe com o México, que muitas vezes serviu de base para mais de um século de Intervenções dos EUA na América Latina.

"Você não pretendeu nos tratar como uma colônia, ao contrário, honrou nossa condição de nação independente", disse López Obrador.

"Ele nos tratou como somos, um país e um povo digno, livre, democrático e soberano. Viva a amizade de nossas duas nações!"

"Isso é fantástico. Lindo. Muito obrigado, senhor presidente", respondeu Trump sob aplausos.

O candidato presidencial democrata Joe Biden reagiu no Twitter, lembrando que Trump "disseminou o racismo contra" a "comunidade latina" nos Estados Unidos desde a campanha de 2016.

"Precisamos trabalhar em parceria com o México. Precisamos restaurar a dignidade e a humanidade em nosso sistema de imigração. É isso que farei como presidente", prometeu Biden.

A porta-voz da Casa Branca, Kayleigh McEnany, disse a jornalistas que o desejo de Trump de fazer com que o México pague pelo muro na fronteira para conter a imigração ilegal e o tráfico de drogas não foi mencionado na reunião entre os dois líderes enquanto ela estava presente.

Notícias