PUBLICIDADE
Topo

Petróleo fecha em alta devido à queda das reservas de gasolina nos EUA

08/07/2020 17h38

Nova York, 8 Jul 2020 (AFP) - As reservas de petróleo bruto nos Estados Unidos voltaram a subir na semana passada para surpresa dos analistas, mas as de gasolina caíram muito mais do que o previsto e estes dados empurraram sutilmente para cima os preços da commodity nesta quarta-feira (8).

Segundo dados do boletim semanal da Agência Americana de Informação sobre Energia (EIA), publicado nesta quarta, as reservas comerciais de petróleo nos Estados Unidos aumentaram em 5,7 milhões de barris (mb) para 539,2 mb em 3 de julho, quando os especialistas consultados pela agência Bloomberg esperavam um declínio de 3,25 mb.

Estes estoques diminuíram em 7,2 mb na semana passada, depois de alcançarem um nível recorde de 540,7 mb em meados de junho.

Mas as reservas de gasolina diminuíram 4,8 milhões de barris, enquanto os analistas antecipavam uma alta de 500.000 barris, um indício de maior demanda.

Por isso, o petróleo fechou em alta em Londres e Nova York.

O barril de Brent do Mar do Norte para entrega em setembro fechou em alta de 0,5%, a 43,29 dólares. Enquanto isso, o WTI para entrega em agosto subiu 0,7%, a 40,90 dólares.

- Coronavírus e demanda -No terminal de Cushing, em Oklahoma (sul), onde se situam os reservatórios que armazenam o petróleo WTI de referência, cotado em Nova York, as reservas também aumentaram na semana passada em 2,2 milhões de barris, a 47,8 mb.

"Um forte aumento das importações acima dos cinco mb diários (mbd) pela primeira vez desde agosto passado levou a uma alta sólida das reservas", avaliou Matt Smith, da ClipperData.

As importações passaram de 6 mbd a 7,4 mbd na semana passada, enquanto as exportações caíram de 3,1 mbd a 2,4 mbd.

A atividade das refinarias "subiu ao seu nível mais alto em 14 semanas", disse Smith. Funcionaram a 77,5% de sua capacidade contra 75,5% na semana anterior. Por isso, não conseguiu contrabalançar o aumento das importações.

As reservas de produtos destilados (como o combustível para a calefação e a gasolina de aviação) aumentaram em 3,1 mb, enquanto os analistas previam uma alta de apenas 287.000 barris.

A produção americana de petróleo situou-se a 11 mbd.

A demanda por energia aumentou com relação à semana anterior, com um consumo médio de 17,8 mbd nas últimas quatro semanas. Em comparação com o mesmo período de 2019, é 15,1% menor.

"As reservas de petróleo sobem atualmente, embora as medidas de restrição" pelo coronavírus "sejam bastante frouxas (e) os atores do mercado se preocupem pelo que aconteceria com a demanda caso as autoridades voltem a impor amplas medidas de confinamento", refletiu Louise Dickson, analista da Rystad Energy.

Os Estados Unidos superaram nesta quarta-feira os 3 milhões de contágios pelo novo coronavírus e a pandemia deixou mais de 130.000 mortos no país, o mais afetado do mundo em números absolutos.

jum/dho/dga/mr/lda/mvv

Notícias