PUBLICIDADE
Topo

Novo ciclone deixa um morto no RS, alaga ruas e mais de 400 deixam casas

do UOL

Lucas Azevedo

Colaboração para o UOL, em Porto Alegre

08/07/2020 09h08Atualizada em 08/07/2020 17h14

Um novo ciclone causou destruição e ao menos uma morte no Rio Grande do Sul entre ontem e hoje. Segundo o Corpo de Bombeiros, Geisson Vitz, 34, morreu no fim da tarde de ontem após a casa onde estava ter sido atingida por um deslizamento de terra em Caxias do Sul, na região da Serra Gaúcha.

O excesso de chuva gerou também alagamentos e deslizamentos de terra. Em Porto Alegre, já choveu 122,4 mm/m³ nos últimos dois dias, mais do que a média histórica para o mês de julho (121,7 mm/m³), de acordo com o Centro Integrado de Comando da prefeitura.

Segundo os Bombeiros, Geisson estava no bairro Mariani e sua mulher e filho conseguiram escapar, sem ferimentos.

Diferente do que ocorreu há uma semana, quando um ciclone bomba atingiu a região sul causando muito vendaval, este novo ciclone traz excesso de acumulados de chuva. Há alerta para o transbordamento de rios e córregos, especialmente para a metade norte gaúcha.

Mais de 400 fora das casas

Segundo a Defesa Civil estadual, 491 pessoas estão fora de casa em função devido às cheias. Conforme último boletim, divulgado no final da manhã, 310 pessoas estão desabrigadas (em abrigos públicos) e 181 desalojadas (em casa de amigos ou parentes).

A ligação entre os municípios também está prejudicada. Há pelo menos 19 pontos de bloqueios em estradas devido às chuvas das últimas 24 horas. Quedas de barreiras e enchentes obstruem uma rodovia federal e 16 estaduais.

Apesar da diminuição da intensidade das chuvas nesta manhã, os níveis dos rios continuam subindo. Na parte norte gaúcha, chama a atenção o Rio Caí. Em São Sebastião do Caí, as águas chegavam a 13,32 m de altura, sendo que a marca normalmente é de 2,5 m. No município, que já havia sido atingido pelo ciclone bomba da semana passada, 91 pessoas estão fora de casa.

O prefeito da cidade, Clovis Alberto Pires Duarte, explicou que a atenção com os desabrigados é redobrada devido à pandemia do coronavírus. "Estamos acompanhando de perto o atendimento às famílias pela cheia do rio. Todos os esforços estão sendo desprendidos, inclusive com a preocupação com a pandemia. Estamos distribuindo com máscaras e álcool em gel, e fazendo a aferição da temperatura dos alojados no ginásio municipal", explica.

São Sebastião do Caí - Ricardo Marques/Prefeitura São Sebastião do Caí - Ricardo Marques/Prefeitura São Sebastião do Caí
Rua alagada em São Sebastião do Caí (RS) após passagem de ciclone
Imagem: Ricardo Marques/Prefeitura São Sebastião do Caí

Meteorologia prevê chuva ainda hoje

A previsão do tempo indica que a chuva diminuirá nesta tarde e, ao longo da noite e madrugada de quinta, dará lugar ao frio. As precipitações devem retornar ao estado durante o fim de semana.

Porto Alegre, por exemplo, ainda pode apresentar chuvas isoladas nesta noite, mas amanhã o sol pode aparecer entre nuvens, segundo o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia). A temperatura máxima prevista para hoje é de 13°C, enquanto na quinta deve fazer entre 4°C e 14°C.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que constava na legenda da foto, o nome da cidade é São Sebastião do Caí. A informação foi corrigida.

Tradutor:

Notícias