PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Homem de 82 anos mata vizinhos após briga por cachorro na Flórida

Homem de 82 anos matou um vizinho e sua filha de 11 anos após briga por cachorro na Flórida (EUA) - Reprodução/Twitter/Port St. Lucie PD
Homem de 82 anos matou um vizinho e sua filha de 11 anos após briga por cachorro na Flórida (EUA) Imagem: Reprodução/Twitter/Port St. Lucie PD
do UOL

Do UOL, em São Paulo

08/07/2020 11h16

Um homem de 82 anos matou a tiros um vizinho e sua filha de 11 anos depois de uma briga por causa de um cachorro na Flórida (EUA), informaram ontem as autoridades.

Ronald Delserro tinha duas pistolas quando atirou na casa do vizinho, segundo veículos de comunicação locais. Ele matou Harper Hansman, 11, e seu pai, Guy Alexander Hansman, 55, de acordo com a polícia de Port St. Lucie. Mais tarde, Delserro foi morto após uma troca de tiros com os agentes.

De acordo com as autoridades, Harper ligou para o 911 (número de emergência nos Estados Unidos) para relatar que o vizinho estava atirando em sua casa.

"Se você ouvisse essa ligação, deixaria os pelos do seu pescoço arrepiados. Uma garotinha liga dizendo 'tem alguém atirando em nossa casa. Eu acho que meus pais estão mortos. Acho que minha família está morta", disse o xerife do condado de St. Lucie, Ken Mascara, ao canal WPEC.

Segundo a polícia, a violência decorreu de uma briga sobre o cachorro do atirador, que mordeu um vizinho. Delserro e sua esposa foram multados em US$ 505 (o equivalente a R$ 2.696) por falhar em confinar o cachorro com segurança em uma cerca.

"Todos chegaram do tribunal e o suspeito se armou e foi até a casa da vítima", disse Mascara em entrevista coletiva.

Harper morreu em um hospital da área. Seu pai foi baleado na garagem de casa e morreu no local. Um policial de Port St. Lucie foi ferido durante a troca de tiros.

"Existe um problema de controle da raiva em nossa sociedade. As pessoas imediatamente querem praticar violência, pegar uma arma ou agredir alguém. Não vale a pena fazer isso. Quero dizer, existem outras maneiras de resolver suas queixas", disse Mascara aos repórteres.

Notícias