PUBLICIDADE
Topo

No 2º semestre, prioridade número um é a reforma tributária, diz Maia

21.mai.2020 - O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), em entrevista coletiva no Salão Negro do Congresso Nacional - Dida Sampaio/Estadão Conteúdo
21.mai.2020 - O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), em entrevista coletiva no Salão Negro do Congresso Nacional Imagem: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

Vinícius Valfré e Sandra Manfrini

Brasília

05/07/2020 20h37Atualizada em 05/07/2020 21h02

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou neste domingo (5) que a prioridade do país no segundo semestre deve ser a reforma tributária. "Acho que ela é a prioridade para o país voltar a ser competitivo no setor privado, melhorar a produtividade do setor privado", afirmou, em entrevista à Globo News nesta noite.

Maia lembrou que a reforma sobre a tributação de bens e serviços, de impostos indiretos sobre consumo, já está no Congresso e afirmou que é preciso retomar esse debate logo nesta semana. "Eu disse ao presidente Davi [presidente do Senado, Davi Alcolumbre] que precisamos retomar esse debate esta semana, na terça ou na quarta-feira, 8. Não tem mais tempo."

O presidente da Câmara também defendeu a tributação sobre dividendos. "Ela melhora o estímulo ao investimento. Hoje você não estimula a empresa a investir já que não tributa dividendos. Então, você reduzir a alíquota da pessoa jurídica [imposto de renda] e tributar os dividendos vai fazer com que as empresas façam reinvestimento dos seus resultados", afirmou Maia.

Na última sexta-feira (3), o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que o governo incluirá a tributação de dividendos na reforma tributária. "Não quero tributar empresa, mas se o dinheiro sair para o acionista, aí você tributa o dividendo. Não é possível que alguém pague zero sobre dividendo enquanto o trabalhador paga 27,5%", afirmou Guedes.

Notícias