PUBLICIDADE
Topo

Conta de luz sobe 4% para 18 milhões na região metropolitana de São Paulo

conta de luz, energia elétrica, consumo, porquinho, dinheiro - iStock/Devonyu
conta de luz, energia elétrica, consumo, porquinho, dinheiro Imagem: iStock/Devonyu
do UOL

Filipe Andretta

Do UOL, em São Paulo

04/07/2020 04h00

A partir deste sábado (4), a energia elétrica vai ficar em média 4,23% mais cara para 18 milhões de pessoas na região metropolitana de São Paulo. A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) aprovou as novas tarifas para a distribuidora Enel São Paulo, concessionária que atende 7,2 milhões de unidades na capital paulista e mais 23 municípios (veja mais abaixo a lista completa).

A revisão periódica da tarifa está prevista nos contratos de concessão com a Aneel. Segundo a agência, o objetivo é "obter o equilíbrio das tarifas com base na remuneração dos investimentos das empresas" e "a cobertura de despesas efetivamente reconhecidas pela Aneel".

A Enel São Paulo é controlada pelo grupo italiano Enel. Na revisão da concessionária, os itens que mais impactam no reajuste são os gastos para remunerar a atividade de distribuição de energia e componentes financeiros previstos para compra de energia.

Governo estuda isenções

O reajuste acontece em meio a discussões sobre a necessidade de garantir energia elétrica à população mais afetada durante a pandemia de coronavírus.

Em 8 de abril, o governo publicou uma medida provisória que isentou a tarifa para a população de baixa renda com consumo mensal de energia elétrica inferior ou igual a 220 kWh/mês até 30 de junho.A medida segue em discussão no Congresso, mas a isenção da tarifa não foi prorrogada.

Segundo o Ministério de Minas e Energia, após 30 de junho permanecem os descontos previstos na Lei da Tarifa Social de Energia. Ou seja: para o consumo de energia elétrica inferior ou igual a 30 kWh/mês, o desconto será de 65%; para a parcela do consumo compreendida entre 31 kWh/mês e 100 kWh/mês, o desconto será de 40%; e por fim para a parcela do consumo compreendida entre 101 kWh/mês e 220 kWh/mês, o desconto será de 10%.

Cidades atendidas pela Enel que sofrem reajuste de tarifa

  • Barueri
  • Cajamar
  • Carapicuíba
  • Cotia
  • Diadema
  • Embu
  • Embu Guaçu
  • Itapecerica da Serra
  • Itapevi
  • Jandira
  • Juquitiba
  • Mauá
  • Osasco
  • Pirapora do Bom Jesus
  • Ribeirão Pires
  • Rio Grande da Serra
  • Santana de Parnaíba
  • Santo André
  • São Bernardo do Campo
  • São Caetano do Sul
  • São Lourenço da Serra
  • São Paulo
  • Taboão da Serra
  • Vargem Grande Paulista

    Descomplique: Como economizar na conta de luz

    UOL Notícias

Notícias