PUBLICIDADE
Topo

Próximos seis meses serão cruciais para a UE, diz presidente da Comissão

Ursula von der Leyen, falando ao lado da chanceler alemã Angela Merkel via vídeo, disse que os problemas pré-coronavírus não desapareceram - Kay Nietfeld/Pool via Reuters
Ursula von der Leyen, falando ao lado da chanceler alemã Angela Merkel via vídeo, disse que os problemas pré-coronavírus não desapareceram Imagem: Kay Nietfeld/Pool via Reuters

John Chalmers e Philip Blenkinsop

Em Bruxelas

02/07/2020 12h50

Os próximos seis meses sob a presidência alemã da União Europeia serão cruciais para o futuro do bloco, disse hoje a chefe-executiva da UE, alertando que atrasos em torno de um acordo para um fundo de recuperação custarão empregos.

Ursula von der Leyen, falando ao lado da chanceler alemã Angela Merkel via vídeo, também disse que os problemas pré-coronavírus não desapareceram.

"Todos sabemos que os desafios anteriores à crise serão os mesmos após a crise", afirmou von der Leyen. "Esses consistem no grande desafio das mudanças climáticas, na digitalização que precisamos urgentemente impulsionar e na questão da posição da Europa no mundo", acrescentou.

Notícias