PUBLICIDADE
Topo

Airbus diz que pode salvar até 3.500 empregos se receber ajuda da Alemanha e França

02/07/2020 13h56

Frankfurt am Main, 2 Jul 2020 (AFP) - A Airbus poderia salvar cerca de 3.500 empregos se a Alemanha e a França ajudarem, declarou nesta quinta-feira o CEO do grupo europeu de aviação, Guillaume Faury.

Na Alemanha, "pensamos que até 500 empregos poderiam ser salvos se o governo alemão nos apoiar, por exemplo, através do programa de desenvolvimento de aeronaves movidas a hidrogênio", disse Faury ao semanário alemão Der Spiegel.

"A extensão do emprego de meio período para 24 meses pode garantir até 1.500 empregos adicionais", acrescentou.

O número de empregos suprimidos na Alemanha, o país europeu mais afetado pelos 15.000 cortes planejados pela empresa em todo o mundo, cairia de 5.100 para 3.100, segundo o chefe da Airbus.

Na França, os cortes de empregos chegariam a 3.500 e não a 5.000, acrescentou.

"Nenhuma decisão final foi tomada", diz o presidente executivo da Airbus. "Com o nosso anúncio, um processo começa", acrescentou.

O "plano de adaptação à COVID-19" anunciado na terça-feira pelo grupo, que tem um total de 135.000 funcionários, prevê a abolição de 15.000 empregos em todo o mundo até 2021.

mat/dac/sl/eg/pc/mr

AIRBUS GROUP

Notícias