PUBLICIDADE
Topo

Turquia julgará à revelia suspeitos do assassinato de jornalista árabe

1.fev.2015 - Foto de 2015 mostra o jornalista saudita Jamal Khashoggi - Hasan Jamali/Arquivo AP
1.fev.2015 - Foto de 2015 mostra o jornalista saudita Jamal Khashoggi Imagem: Hasan Jamali/Arquivo AP

01/07/2020 00h11

Istambul, 1 Jul 2020 (AFP) - A Turquia julgará à revelia na sexta-feira os 20 sauditas, incluindo dois ex-assessores do príncipe herdeiro Mohamed bin Salman, acusados pelo assassinato em 2018 do jornalista saudita Jamal Khashoggi em Istambul, segundo informações divulgadas nesta terça-feira.

O julgamento será realizado pelo tribunal principal de Istambul na sexta-feira, disse à AFP Hatice Cengiz, noiva turca de Khashoggi.

"Eu também estarei lá", declarou.

Khashoggi, um crítico da família real saudita e que trabalhou como colaborador do jornal The Washington Post, foi morto e esquartejado em 2 de outubro de 2018 no consulado saudita em Istambul, onde havia ido em busca de um documento, de acordo com a Turquia.

Os restos mortais da vítima nunca foram encontrados.

Os promotores turcos acusam o vice-chefe de inteligência Ahmed al Asiri e o ex-conselheiro da corte real Saud al-Qatani de liderar a operação para matar Khashoggi e ordenar uma equipe de agentes sauditas.

Esses dois ex-funcionários são próximos ao príncipe herdeiro saudita Bin Salman que, de acordo com funcionários turcos e americanos, foi o mentor do assassinato.

A justiça turca também indica outros 18 suspeitos.

fo/plh/roc/erl/piz/lca

Notícias