PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Em dia de novo recorde, Trump repete que covid-19 vai 'desaparecer' um dia

Donald Trump, sem máscara, discursa sobre o coronavírus ao lado dos médicos Deborah Birx e Anthony Fauci - Drew Angerer/Getty Images
Donald Trump, sem máscara, discursa sobre o coronavírus ao lado dos médicos Deborah Birx e Anthony Fauci Imagem: Drew Angerer/Getty Images
do UOL

Do UOL*, em São Paulo

01/07/2020 22h41

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a afirmar hoje que acredita que o coronavírus vai "desaparecer" um dia. "Eu acredito [que vai desaparecer]. Claro, em algum ponto. E acho que teremos uma vacina logo", comentou.

Os EUA registraram 52.898 infecções por coronavírus nas últimas 24 horas, de acordo com a contagem desta quarta-feira da Universidade Johns Hopkins. O total de novas infecções divulgado hoje supera as 42.528 anunciadas pela universidade na segunda-feira, estabelecendo assim um novo recorde diário de contágios. No total, são mais de 2,6 milhões de contaminados.

Além disso, nas últimas 24 horas ocorreram 706 falecimentos, elevando o número de mortes no país devido ao vírus a 128.028.

Em fevereiro, Trump disse que o vírus iria embora à medida que o clima esquentasse. Ele também tinha falado, no mesmo mês, que o vírus estava sob controle no país.

Na mesma entrevista, Trump disse que "não tem problema" em usar máscara de proteção em público em certas circunstâncias — apesar de ter usado pela última vez em público em abril.

"Eu usaria. As pessoas me viram usando uma. Se estou em um grupo de pessoas em que não estamos com três metros de distância — mas normalmente não estou nesta posição e todos foram testados", justificou.

Trump disse que não acreditava que era necessário tornar máscaras obrigatórias em todo o país, mas afirmou que ele é "a favor de máscaras" e que "acha que máscaras são boas".

"Na verdade, eu tinha uma máscara. Eu meio que gostei da [minha] aparência com ela. Era uma máscara preta e eu pensei: 'se as pessoas se sentem bem com isso, devem usá-las'", acrescentou.

*Com informações da AFP

Notícias