PUBLICIDADE
Topo

Carga de energia do Brasil avança 2% em junho com retomada econômica, indica CMSE

01/07/2020 19h59

SÃO PAULO (Reuters) - A carga de energia no sistema elétrico do Brasil teve alta de cerca de 2% em junho na comparação com o mês anterior, impulsionada pelo retorno gradual das atividades econômicas em meio à pandemia de coronavírus, indicou o Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) nesta quarta-feira.

Segundo comunicado divulgado pelo Ministério de Minas e Energia sobre a reunião do CMSE, a avaliação do órgão é de que a tendência de retomada gradativa da carga se mantenha neste mês.

"Existem alguns índices, bastante consistentes, de que o país já iniciou sua retomada... Vejo que a carga do país está voltando de forma consistente", afirmou o ministro da pasta, Bento Albuquerque, durante a reunião.

Apesar de a pandemia de Covid-19 estar no pico no Brasil, com mais de 1,4 milhão de casos confirmados, muitos Estados e municípios já iniciaram processos de reabertura econômica e flexibilização dos isolamentos.

Na reunião desta quarta, o comitê verificou ainda que os armazenamentos dos reservatórios das usinas hidrelétricas seguem em níveis superiores aos dos últimos anos, destacando especialmente o aumento de cerca de 20 pontos percentuais --para 37,8%-- nos índices da região Sul em junho, após chuvas elevadas.

A região havia sofrido com uma forte seca nos últimos meses.

Com o cenário de maiores precipitações, o CMSE decidiu manter a política de operação das usinas hidrelétricas da Região Sul em suas vazões mínimas, com o objetivo de aumentar os reservatórios, mas revogou medidas excepcionais para preservação dos estoques no subsistema.

(Por Gabriel Araujo)

Notícias