PUBLICIDADE
Topo

Imposto de renda

IR 2020: 1 milhão já está na malha fina; salário e gasto médico são causas

do UOL

Téo Takar

Colaboração para o UOL, de São Paulo

30/06/2020 19h32

A Receita Federal informou nesta terça-feira (30), no final do prazo de entrega da declaração, que 1,015 milhão de contribuintes que entregaram o Imposto de Renda 2020 já estão na malha fina devido a problemas nas informações prestadas.

O balanço, que considera as declarações entregues até segunda-feira (29), mostra que o erro mais comum foi a omissão de rendimentos, especialmente salários (42,2% das declarações que caíram na malha), seguido por despesas médicas sem comprovação (33,3%). Saiba ver se você está na malha fina e como resolver.

A Receita recebeu 30,9 milhões de declarações até as 18 horas desta terça. Destas, 1,2 milhão foram enviadas por dispositivos móveis, como celulares e tablets. O prazo para envio do documento pelos contribuintes pessoas físicas termina às 23h59 de hoje.

O ritmo de entregas está em 264 mil declarações por hora. A expectativa da Receita é que, neste ano, 32 milhões de declarações sejam entregues.

Receita voltará a receber declarações amanhã, com multa

Quem perder o prazo, poderá entregar a declaração a partir das 8 horas de amanhã, mas terá que pagar multa pelo atraso, no valor equivalente a 1% ao mês sobre o imposto devido, com valor mínimo de R$ 165,74 e máximo 20% do imposto devido, além de juros proporcionais à taxa Selic.

O imposto devido é diferente do imposto a pagar. Por isso, a multa por atraso é bem mais salgada do que parece. Entenda aqui como é feito o cálculo da multa por atraso.

Não há necessidade de baixar um novo programa para preencher a declaração atrasada. O programa do IR 2020 sofrerá atualização para incluir o valor da multa no cálculo do imposto. Basta que o computador ou celular esteja conectado à internet para permitir a atualização.

19 milhões de contribuintes devem receber restituição

De acordo com José Barroso Tostes Neto, secretário da Receita Federal, das 32 milhões de declarações esperadas, 19,141 milhões contribuintes provavelmente terão direito à restituição, outros 6,029 milhões terão imposto a pagar e 6,828 milhões não terão nem restituição e nem imposto a pagar.

Ao todo, o governo espera arrecadar R$ 19,6 bilhões com a declaração do Imposto de Renda 2020 e pagar R$ 24,1 bilhões em restituições.

Neste ano, os pagamentos das restituições foram divididos em cinco lotes. Dois já foram pagos, hoje e no dia 29 de maio. Os próximos lotes de pagamento serão nos dias 31 de julho, 31 de agosto e 30 de setembro.

Bolsonaro diz que vai insistir para aumentar isenção no Imposto de Renda

UOL Notícias

Imposto de renda