PUBLICIDADE
Topo

Corpo de ex-vereador é trocado por de mulher e causa exumação no ES

Ex-vereador Marcos Jacome tem corpo trocado por outro de uma mulher - Divulgação
Ex-vereador Marcos Jacome tem corpo trocado por outro de uma mulher Imagem: Divulgação
do UOL

Lucas Rezende

Colaboração para o UOL, em Vitória

30/06/2020 13h27

Pela segunda vez em menos de sete dias, corpos foram trocados em um hospital público do Espírito Santo e tiveram que ser exumados. O caso mais recente envolveu Marcos de Lima Jacome, cujo corpo foi trocado com o de Rosicléia Moreira dos Santos Oliveira.

O erro aconteceu no Hospital Roberto Arnizaut Silvares, em São Mateus, na região norte do Estado. A Secretaria de Estado da Saúde, que administra o hospital, admitiu o erro. As funerárias envolvidas no caso não foram localizadas.

Ex-vereador e ex-secretário municipal de Saúde de Nova Venécia, Marcos morreu às 6h20 de ontem, um dia depois de Rosicléia. O governo do estado, responsável pelo resultado dos testes de covid-19 de pacientes internados na rede pública, não soube precisar se os dois testaram positivo para a doença.

Em áudio enviado à reportagem por familiares de Marcos, um dos irmãos do ex-vereador explica que estava na cidade de Boa Esperança, a 50 km do hospital, para onde o corpo de Marcos foi levado como sendo de Rosicléia. A troca foi alertada por funcionários do cemitério.

"O corpo já está aqui. Conseguimos tirar... tiramos! Mandei tirar da cova. O pessoal da funerária, da prefeitura, tirou. Não vi o rosto, mas o nome dele estava certinho, com corpo dele num saco cinza. O pessoal está vindo de São Mateus, para recolher o corpo (de Marcos), pegar o outro corpo (de Rosicléia) e voltar para cá, para esse mesmo lugar aqui. A outra família é daqui, no meio do nada", relata.

Após a exumação e a constatação do erro, o corpo de Marcos foi enterrado foi na manhã de hoje, em Nova Venécia. As funerárias envolvidas nos traslados dos corpos não foram encontradas.

Amiga da família, Ivy Coutinho conta que os parentes do ex-vereador estão em choque. "Ele foi para o hospital no domingo de tarde, passando muito mal. A família está muito chocada com esse episódio, que só aumenta a dor nesse momento. O Marcos era uma pessoa muito querida por todos da cidade, já que foi vereador e secretário. Já aposentado, estava cuidando da mãe", contou ela, que passou a infância com os irmãos de Marcos. O ex-vereador deixa três filhos.

A reportagem não conseguiu contato com a família de Rosicléia.

O governo do Espírito Santo admitiu que "o erro foi identificado" e acabou realizando a nova troca dos corpos. Nota técnica do governo recomenda que o caixão seja mantido fechado durante o funeral de paciente suspeito ou confirmado com o novo coronavírus - o que pode dificultar ou até impedir de fato a identificação do corpo em questão.

A direção do hospital Roberto Silvares esclareceu que está apurando as causas do fato e explicou que está dando o suporte necessário aos familiares. A Secretaria de Estado da Saúde informou que abrirá Processo Administrativo Disciplinar para apurar e responsabilizar os servidores envolvidos nesse erro.

Outro caso de troca de corpos

Este é o segundo caso de troca de corpos no Espírito Santo, em menos de sete dias. O outro aconteceu na região metropolitana, no Hospital Estadual Dr. Jayme dos Santos Neves, no último dia 25.

Duas mulheres de mesmo nome, Elizabeth, morreram por conta do novo coronavírus na mesma unidade hospitalar. Uma tinha 78 anos e a outra 52. Os corpos foram trocados e depois tiveram que ser exumados. Segundo a direção do hospital, essa troca aconteceu por erro humano e será investigada.

Notícias