PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Oposição promove 'Stop Bolsonaro' nas redes e no exterior; Brasília tem ato

do UOL

Luciana Amaral*

Do UOL, em Brasília

28/06/2020 10h57

Partidos de oposição e manifestantes contrários ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) promovem atos com o tema "Stop Bolsonaro" ("Pare Bolsonaro", em tradução literal) nas redes sociais neste domingo (28). Também há atos nas ruas em cidades do exterior. Em Brasília, um grupo fez um ato simbólico em homenagem às vítimas da covid-19.

Em publicações nas redes sociais, os manifestantes contrários a Bolsonaro afirmam que o presidente tem posto a democracia em risco com suas declarações e não tem atuado de forma efetiva a combater a pandemia do coronavírus no Brasil. Há também críticas à aproximação de Bolsonaro com o centrão, grupo informal de partidos sem ideologia clara, em busca de apoio no Parlamento em troca de cargos. Há ainda postagens de apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Por volta das 11h, as hashtags "#stopbolsonaro" e "#stopbolsonaromundial" estavam entre os 15 tópicos mais comentados no Twitter no Brasil.

No exterior, segundo publicações, já houve atos na Áustria, Alemanha, Inglaterra, Itália, Espanha e Nova Zelândia.

Por causa do segundo turno das eleições municipais na França neste domingo, o ato em Paris foi realizado no sábado (27). O local escolhido foi o Jardim Marielle Franco, no 10° distrito da capital, inaugurado em 2019 em homenagem à vereadora carioca assassinada no Rio de Janeiro. O evento foi convocado pelo Comitê francês Lula Livre, pelo "Levante Mulheres Derrubam Bolsonaro", pelo Alerta France-Brésil e pelo RED-Br (Rede Europeia pela Democracia no Brasil).

Em Brasília, houve protesto contra o presidente Bolsonaro no gramado em frente ao Congresso Nacional, na Esplanada dos Ministérios. Cruzes brancas foram instaladas para representar vítimas do coronavírus no país.

Dentre as faixas levadas por manifestantes, estavam:"+ 50.000 mortes. Uma imensa dor que poderia ter sido evitada. #ForaBolsonaroMourãoECentrão", "Bolsonaro, pare de negar" e "Bolsonaro, stop denying". A presidente nacional do PT, deputada federal Gleisi Hoffmann (PR), foi ao local.

Homem posiciona cruz e flor para representar vítima do coronavírus em ato em Brasília - MATHEUS W ALVES/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO - MATHEUS W ALVES/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Homem posiciona cruz e flor para representar vítima do coronavírus em ato em Brasília
Imagem: MATHEUS W ALVES/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Brasília também registra atos a favor de Bolsonaro

Há também atos a favor de Jair Bolsonaro neste domingo em Brasília. Um grupo de cerca de 50 apoiadores do presidente se reuniu em frente ao Quartel-General do Exército, no Setor Militar Urbano, com bandeiras do Brasil e roupas verdes e amarelas.

Parte deles estendeu faixa pedindo uma intervenção militar com Bolsonaro no poder, o que é inconstitucional, e uma nova Constituição. O grupo fez críticas a ministros do STF (Supremo Tribunal Federal), em especial a Alexandre de Moraes, relator do inquérito das fake news na corte que investiga ameaças e informações falsas com o suposto envolvimento de apoiadores de Bolsonaro.

Emerson Teixeira, que se identifica como "professor opressor" em redes sociais, afirmou que o Brasil vive uma "ditadura do Judiciário" e pediu a criminalização do comunismo. Ele foi alvo de busca e apreensão em operação da Polícia Federal em junho para apurar suposto apoio a atos antidemocráticos.

Um outro grupo, com menos pessoas, segundo imagens de televisão, foi à Praça dos Três Poderes. Eles levaram uma faixa com as palavras "Reservistas do Brasil".

Em contraponto ao "Stop Bolsonaro", bolsonaristas promoveram a expressão "Go Bolsonaro Mundial" nas redes sociais.

*Com informações da RFI.

Notícias