PUBLICIDADE
Topo

Vistoria do veículo: saiba o que mais reprova e você mesmo pode checar

Técnico faz inspeção em automóvel; Empresas Credenciadas de Vistoria seguem checklist e fotografam todas as partes verificadas - Divulgação
Técnico faz inspeção em automóvel; Empresas Credenciadas de Vistoria seguem checklist e fotografam todas as partes verificadas Imagem: Divulgação
do UOL

Alessandro Reis

Do UOL, em São Paulo (SP)

25/06/2020 04h00

A vistoria obrigatória de veículos para transferência de propriedade ou domicílio de registro volta a ser realizada em postos físicos de atendimento no Estado paulista a partir da próxima semana.

Após autorização do Detran-SP (Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo), a retomada segue protocolos de segurança para prevenção ao contágio pelo coronavírus e está restrita aos municípios que tenham bandeira laranja, no máximo.

É o caso de cidades como Campinas, Taubaté, Jundiaí, São Caetano do Sul, São Bernardo do Campo, Santo André e Guarulhos. Já na capital, a reabertura das ECVs (Empresas Credenciadas de Vistoria) ainda depende de aprovação dos protocolos de atendimento pela respectiva prefeitura.

As informações acima são de Leonardo Ianegitz, diretor de operações da Dekra Brasil, empresa especializada em vistorias veiculares.

De acordo com o executivo, o atendimento nas unidades físicas das ECVs nos municípios citados retorna limitado a quatro horas diárias e adotando cuidados como higienização do veículo antes e depois da vistoria. O atendimento no sistema delivery, em domicílio, segue valendo durante o período de quarentena.

A vistoria de identificação veicular tem como objetivo verificar a disponibilidade e a funcionalidade dos itens obrigatórios de segurança, bem como a existência de restrições ou bloqueios judiciais e administrativos e eventuais adulterações.

Não são verificados dispositivos mecânicos.

Por meio de um checklist, o responsável pela inspeção também checa numeração do chassi e do motor, cor, placa e eventuais mudanças nas características originais e se elas foram regularizadas e autorizadas.

Durante o processo, as partes checadas são fotografadas e também é realizado um vídeo de 30 segundos do veículo.

Farol queimado e buzina estragada rendem reprovação

vistoria inspeção obrigatória de transferência ECV - Divulgação - Divulgação
Funcionário de Empresa Credenciada de Vistoria segue checklist e fotografa itens do veículo
Imagem: Divulgação

Para quem está por realizar o procedimento, vale a pena ficar atento para não ser reprovado.

"Cerca de 20% dos veículos que vistoriamos são reprovados. Desse montante, 70% são itens que o próprio cliente pode verificar visualmente antes da vistoria", destaca Leonardo Ianegitz.

Ele se refere principalmente aos equipamentos obrigatórios de segurança, que constam de qualquer check-up básico de manutenção: estado dos pneus e das luzes de sinalização, buzina, limpadores do para-brisa, cintos de segurança, iluminação da placa traseira e hodômetro.

A orientação é verificar se tudo está funcionando para não ser reprovado à toa - caso o veículo não passe na vistoria, é concedido o prazo de 30 dias para a reapresentação do veículo, sem a necessidade de pagar novamente a respectiva taxa - cujo valor não é tabelado e é arbitrado por cada ECV, no sistema de livre mercado.

Atenção com película escurecida

Ianegitz recomenda cuidado especial com um acessório bastante popular e que tem alta taxa de reprovação: a película escurecida nos vidros, que muitos proprietários instalam sem saber o que pode e o que não pode.

Película no para-brisa, segundo o CTB [Código de Trânsito Brasileiro], tem de ter 75% de transparência mínima se o vidro for incolor e de 70% se for colorido.

Além disso, a transparência mínima é de 70% nos vidros laterais dianteiros, enquanto nos demais não pode ser inferior a 28%. Películas refletivas, por sua vez, são totalmente proibidas.

A verificação desse percentual de transparência é realizada por meio da inscrição que acompanha cada película, informa o diretor da Dekra.

Notícias