PUBLICIDADE
Topo

Casos de síndrome respiratória crescem, mostra levantamento da Fiocruz

Faixa no Hospital Geral do Grajaú indica área reservada para pacientes de síndrome respiratória - Gabriela Sá Pessoa/UOL
Faixa no Hospital Geral do Grajaú indica área reservada para pacientes de síndrome respiratória Imagem: Gabriela Sá Pessoa/UOL

Redação

São Paulo

03/06/2020 08h30

Dados coletados pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) apontam que houve uma tendência no crescimento dos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em várias regiões do País, entre 17 e 23 de maio. As informações são do relatório semanal do Infogripe.

Em nota, a Fiocruz observa que o distanciamento seria a melhor medida "para evitar demanda hospitalar acima da capacidade de atendimento" e reforça que os índices podem afetar a taxa de crescimento dos casos notificados nas próximas semanas. Apenas nas últimas semanas, Estados como São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco, Bahia e Goiás já apresentaram planos de flexibilização em quarentenas. Levantamento feito pelo Estadão mostrou ontem que um em cada três novos casos de covid-19 são registrados em cidades do interior.

O panorama de novos casos da SRAG sugere que as regiões Centro-Oeste e Sul mantiveram tendência de crescimento acelerado, enquanto a Região Sudeste apresenta sinal de desaceleração.

Marcelo Gomes, coordenador do Infogripe, destaca ainda que, considerando todas as hospitalizações e óbitos inseridas no sistema (não apenas de síndrome respiratória aguda grave), a situação do Nordeste sugere manutenção do crescimento, embora em desaceleração. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Notícias