PUBLICIDADE
Topo

Delegado Paulo Bilynskyj recebe alta hospitalar após 13 dias de internação

do UOL

Luís Adorno

Do UOL, em São Paulo

02/06/2020 19h17

O delegado Paulo Bilynskyj, 33, baleado seis vezes em uma suposta briga com a namorada, a modelo Priscila Delgado de Bairros, 27, recebeu alta hospitalar hoje. A namorada morreu com um tiro no peito no dia 20 de maio, quando ocorreu o caso.

A Polícia Civil e a Corregedoria da Polícia Civil ainda tentam esclarecer o que aconteceu no apartamento do delegado naquela manhã. As hipóteses aventadas pela polícia são: tentativa de homicídio seguida de suicídio; feminicídio; homicídio; e legítima defesa.

A conta no Instagram "O Projeto Policial", onde os boletins sobre o estado de saúde de Bilynskyj foram publicados por amigos do delegado, relatou que ele continuará os trabalhos de reabilitação e fisioterapia e o tratamento com antibióticos em casa.

"Está sob os cuidados do pai e do irmão e a partir de agora serão dias difíceis de readaptação e combate às dores por todo o corpo. Cada dia uma nova vitória. Nosso muito obrigado por todas as orações e apoio", postou a conta da rede social.

Delegado ferido, namorada morta

Bilynskyj afirmou em um vídeo gravado no hospital que sua namorada atirou seis vezes contra ele, depois de ver uma mensagem no celular dele que não gostou. Após atirar contra ele, ela teria se matado, na versão do policial.

Com passagem pelo DHPP (Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa), atualmente o delegado é plantonista no 101º DP (Distrito Policial), no Jardim das Imbuias, zona sul de São Paulo.

Paulo Bilynskyj e Priscila Delgado de Barros - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
O delegado Paulo Bilynskyj, 33, e a modelo Priscila Delgado de Bairros, 27
Imagem: Arquivo pessoal

Já a modelo foi encontrada ainda com vida no corredor do apartamento, com uma marca de tiro na altura do peito. Ela foi socorrida a um hospital próximo, mas não resistiu ao ferimento.

Os delegados do caso afirmaram ser comum suicídio entre mulheres com tiro no peito ou por envenenamento, porque, por vaidade, elas preferem preservar o rosto. A família da modelo afirma não acreditar na versão apresentada pelo delegado.

Promotora elogia atuação da polícia

Sem nenhum laudo pericial pronto, a principal linha de investigação da Polícia Civil aponta que ocorreu uma tentativa de homicídio contra Bilynskyj seguida do suicídio de Priscila Delgado de Bairros, 27. As outras linhas de investigação não foram descartadas.

A promotora designada para acompanhar as investigações elogiou o trabalho feito até o momento pela Polícia Civil. "Minhas decisões serão tomadas somente quando o inquérito policial estiver totalmente pronto e em minhas mãos", disse ao UOL Thelma Thais Cavarzere, que afirma estar "acompanhando o bom trabalho que a polícia vem desempenhando".

Ela explicou que o Ministério Público é titular da ação penal. "Quando o inquérito policial for relatado pela autoridade policial e remetido ao juízo, abrirá vista para o Ministério Público, daí começa minha atuação."

Notícias