PUBLICIDADE
Topo

Com novo recorde diário, Brasil supera as 30.000 mortes por COVID-19

02/06/2020 20h29

Brasília, 2 Jun 2020 (AFP) - O Brasil alcançou nesta terça-feira (2) as 31.199 mortes pelo novo coronavírus, após somar um novo recorde de 1.262 óbitos em 24 horas, informou o Ministério da Saúde.

O país, o quarto do mundo em número de falecimentos e o segundo em número de contágios, somou, ainda, 28.936 novos casos diagnosticados de COVID-19, totalizando 555.383, segundo um boletim ministerial, em um momento em que alguns estados começam a flexibilizar suas medidas de isolamento.

O recorde anterior de mortes em 24 horas, de 1.188, datava de 21 de maio.

Nos próximos dias, o número de óbitos no Brasil poderá superar os da Itália (33.530 mortos), que reduziu significativamente a curva de mortes e contágios.

Calculado em relação aos cerca de 212 milhões de habitantes, o panorama no país é menos duro do que em outros países: o Brasil tem uma taxa de 146,8 mortes por milhão de habitantes, longe dos 554 da Itália e dos mais de 300 dos Estados Unidos, o primeiro em número de casos e óbitos, segundo contagem da AFP.

São Paulo, o estado mais rico e populoso do país, voltou a bater recorde de mortos (327) e casos (6.999) em 24 horas e somava 7.994 falecidos, com 118.295 diagnosticados.

Mas os mais afetados em relação à sua população são os das empobrecidas regiões norte e nordeste, com sistemas sanitários quase no limite de sua capacidade.

O Amazonas, por exemplo, registra 507 mortes por milhão de habitantes.

jm/js/mvv

Notícias