PUBLICIDADE
Topo

PT quer que governo revele verba publicitária para sites com fake news

Rui Falcão pediu a convocação de Ramos, Wajngarten e Rosário - Danilo M Yoshioka/Estadão Conteúdo
Rui Falcão pediu a convocação de Ramos, Wajngarten e Rosário Imagem: Danilo M Yoshioka/Estadão Conteúdo
do UOL

Eduardo Militão

Do UOL, em Brasília

22/05/2020 15h08Atualizada em 22/05/2020 20h52

O Partido dos Trabalhadores (PT) quer que o governo federal revele quem são e quanto recebem todos os sites destinatários de verbas publicitárias obtidas com ferramentas de distribuição do Google. Parte deles é reconhecido como produtores de desinformação, boatos ou fakenews.

Numa série de requerimentos à CPI mista das Fakenews, o deputado Rui Falcão (PT-SP) pede ainda que o TCU (Tribunal de Contas da União) faça uma auditoria nos gastos com propaganda feitos pela Presidência da República.

Ele ainda pede a convocação dos ministros Luiz Eduardo Ramos (Governo) e Wagner Rosário (Controladoria Geral da União), além do chefe da Secretaria de Comunicação, Fábio Wajgarten. Os requerimentos foram protocolados nesta sexta-feira (22).

Como mostrou o UOL , um dos sites considerados como propagadores de fakenews, chamado de "Jornal da cidade online", recebeu 903 anúncios publicitários por meio de uma ferramenta do Google.

Como o governo usa a distribuição automática de publicidade do Google, alguns sites com jogos de azar e fakenews também ganharam verbas públicas para divulgar a reforma da Previdência.

Fábio Wajgarten, secretário de Comunicação de Jair Bolsonaro (sem partido), é investigado por corrupção na Polícia Federal por causa da distribuição de verbas publicitárias para emissoras que são clientes de uma empresa dele. Ele nega irregularidades.

Notícias