PUBLICIDADE
Topo

Volkswagen termina ação do Dieselgate pagando US$ 10 mi à Justiça

Fábrica da Volkswagen em Wolfsburg, Alemanha, Dieselgate - John MacDougall/AFP
Fábrica da Volkswagen em Wolfsburg, Alemanha, Dieselgate Imagem: John MacDougall/AFP
do UOL

Do UOL

Em São Paulo (SP)

20/05/2020 12h43

A Volkswagen confirmou irá pagar US$ 10 milhões em troca da retirada das acusações ao CEO Herbert Diess e ao presidente de seu conselho Hans Dieter Poetsch de não revelarem a seus investidores a iminência do Dieselgate em 2015.

Na ocasião, a fabricante foi pega usando um software para burlar os requisitos de emissões dos EUA para carros a diesel. O escândalo custou à empresa US$ 34 bilhões em multas e acordos.

O fim do caso através de pagamento é permitido pela legislação alemã. Desta maneira, os dois não precisarão comparecer a sessões judiciais como parte do julgamento. O objetivo da Volkswagen com isso é tirar essa distração de sua equipe gerenciamento com a finalidade de ter 100% do seu foco na crise do coronavírus.

A promotoria do caso diz que ambos violaram leis de segurança que esclarecem que as empresas devem notificar seus investidores sobre questões que possam afetar o preço de suas ações. A fabricante se defende argumentando que cumpriu a lei, alertando seus investidores antes da notificação da agência norte-americana de proteção ao meio ambiente, em 18 de setembro de 2015.

A Volkswagen afirmou que "é do melhor interesse da empresa que o processo seja encerrado". Ainda assim, o fim deste processo não impede que investidores possam entrar na justiça contra os dois executivos futuramente sob a mesma alegação.

Notícias