PUBLICIDADE
Topo

Crise pode fazer Renault fechar quatro fábricas na França, diz site

Alpine A110 na fábrica de Dieppe - Divulgação
Alpine A110 na fábrica de Dieppe Imagem: Divulgação
do UOL

Do UOL

Em São Paulo (SP)

20/05/2020 12h45

Planejando economizar 2 bilhões de euros de seu orçamento até 2022, a Renault poderá em um futuro próximo fechar algumas de suas fábricas na França de acordo com o site AutoNews Europe. A que estaria mais arriscada de ser desativada seria a de Dieppe - a menor da montadora, com apenas 400 empregados.

O local era utilizado para a produção de carros da Renaultsport, mas nos últimos tempos foi utilizado para ressuscitar a marca Alpine, fazendo seu esportivo A110 desde 2017. O veículo - rival do Porsche 718 Cayman - teve 4.376 vendas em 2019 e 1.950 em 2018.

Outra fábrica que pode ser descontinuada é a de Flins. Próxima de Paris, ela funciona desde 1952 e atualmente fábrica o elétrico Renault Zoe e o Nissan Micra. O local recentemente perdeu boa parte da relevância para a montadora, que realocou a produção do Clio de lá para Turquia e Eslovênia.

Mais duas fábricas correm risco: a de Choisy-le-Roy e a de Morbihan. Ao todo, podem ter a produção encerrada os modelos Megane, Koleos, Talisman, Scenic, Espace e Alpine A110.

Paralelamente, a Renault ainda deve conseguir um empréstimo do governo francês (que é acionista da montadora) de cerca de 5,5 bilhões de euros por conta da crise do coronavírus segundo informa a agência Reuters.

Notícias