PUBLICIDADE
Topo

Itália e Espanha têm menor número de mortos por covid-19 em quase 2 meses

A italiana Rosy Varrella, 55, dona de banca de jornal, posa para foto em Milão - Miguel Medina - 23.abr.2020/AFP
A italiana Rosy Varrella, 55, dona de banca de jornal, posa para foto em Milão Imagem: Miguel Medina - 23.abr.2020/AFP

03/05/2020 14h19

Nas últimas 24 horas, o novo coronavírus matou 174 pessoas na Itália, atingindo o menor balanço diário de mortos da epidemia desde o início do confinamento no país, em 9 de março. Já a Espanha registrou 164 óbitos, o menor número diário de mortes em quase sete semanas, anunciaram hoje as autoridades do país.

A Itália se prepara para iniciar nesta segunda-feira (4) a segunda fase da flexibilização do confinamento e acolhe com um certo alívio o balanço de vítimas da epidemia divulgado neste domingo. Depois de um aumento do número de mortos registrado ontem, a epidemia volta a recuar. Com as 174 mortes suplementares anunciada hoje, o país tem agora quase 29 mil vítimas fatais e segue sendo o mais afetado da Europa.

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, decretou a quarentena na noite de 9 a 10 de março. Ele explicou aos 60 milhões de italianos que a extensão do confinamento, até então em vigor apenas no norte do país, a todo o território nacional era o único meio para frear a epidemia. Após dois meses de isolamento, a população se prepara para uma suspensão gradual das medidas.

O chefe da Defesa Civil, Domenico Arcuri, pediu ontem para que os italianos continuem a adotar medidas de proteção. "Nesta segunda-feira, começa a segunda fase. Temos que ter consciência de que será o início de um desafio ainda maior", advertiu Arcuri. Ele ressaltou que a "liberdade relativa" que os italianos terão a partir de agora pode ser frustrada, em caso de um aumento de infecções.

Os italianos poderão passear em parques, visitar parentes e fazer reuniões com no máximo 10 pessoas. Restaurantes poderão vender comida para viagem, e lojas, irão reabrir. Cientistas irão acompanhar de perto a taxa de infecção pelo vírus nessa nova fase. O primeiro-ministro Giuseppe Conte advertiu que se a epidemia voltar a crescer significativamente, o isolamento poderá ser decretado novamente nas regiões de reincidência.

As medidas de flexibilização da quarentena variam nas 20 regiões do país, contribuindo para a confusão. Calábria e Veneto, por exemplo, já reduziram as restrições e autorizaram a reabertura de alguns bares e restaurantes. Vários setores da economia, como construção, automóveis, ou luxo, foram retomados em 27 de abril. Já as escolas reabrem apenas em setembro.

Homem passeia com carrinho de bebê em Madri - Getty Images
Homem passeia com carrinho de bebê em Madri
Imagem: Getty Images

Espanha

Na Espanha, o número total de mortes pela pandemia subiu neste domingo para 25.264. O país é quarto mais afetado, depois de Estados Unidos, Itália e Reino Unido. O balanço diário de mortos é o menor desde 18 de março, quando foram registradas 107 óbitos.

Mas as autoridades recomendam prudência. O coordenador de emergência do ministério da Saúde, Fernando Simón, alerta que o número deve ser interpretado com "cuidado". Devido ao feriado de Primeiro de Maio, este é um fim de semana prolongado e, nessa situação, os registros fornecidos pelos hospitais costumam ser mais baixos. "São números muito bons que confirmam a tendência que observamos e que precisa se consolidar nos próximos dias. É um número muito bom se compararmos com os dias anteriores", afirmou Simón em entrevista coletiva.

Os casos de novas infecções aumentaram apenas em 838, totalizando 217.466. Este é o décimo dia consecutivo em que o número de pacientes curados (1.654) é maior do que o número de pacientes infectados. Especialistas em saúde acreditam que o pico da epidemia ocorreu em 2 de abril, quando 950 pessoas morreram em 24 horas. Desde então, o número de vítimas fatais diminui gradualmente no país.

A Espanha impôs a seus 47 milhões de habitantes, em 14 de março, uma das mais rígidas quarentenas do mundo. A população tinha autorização para sair apenas para comprar remédios, alimentos, ou passear com os cães. O isolamento começou a ser aliviado ontem, quando os espanhóis puderam sair para passear ou praticar esportes, uma vez por dia.

Notícias