PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Esse conteúdo é antigo

Estudo indica que transmissão da covid-19 entre crianças e adultos é baixa

Enfermeira colhe amostra para teste de detecção de coronavírus -
Enfermeira colhe amostra para teste de detecção de coronavírus
do UOL

Do UOL*, em São Paulo

30/04/2020 10h44

Uma revisão feita a partir de estudos envolvendo o novo coronavírus indica que a transmissão da covid-19 de crianças para adultos pode não ter tido um "papel significativo" na disseminação do vírus.

Segundo a análise, feita em parceria com Royal College of Pediatrics and Health Child (RCPCH), do Reino Unido, a covid-19 parece afetar crianças com menos frequência e com menor gravidade.

Dos casos oficiais e suspeitos da doença, 32% eram assintomáticos em crianças com idades entre seis e 10 anos. Cerca de 10% apresentaram diarreia e/ou vômito como sintomas.

Os pesquisadores analisaram 78 estudos de diferentes partes do mundo, a maioria originados na China, onde a disseminação do coronavírus teve início.

O levantamento aponta que não houve um único caso de criança com menos de 10 anos transmitindo a covid-19 com base no rastreamento de contatos realizados pela Organização Mundial de Saúde.

"Há evidências de doenças críticas, mas são raras. O papel das crianças na transmissão não é claro, mas parece provável que elas não desempenhem um papel significativo", afirmou Alasdair Munro, pesquisador clínico de doenças infecciosas pediátricas, que liderou a análise.

Apesar dos resultados da análise, os especialistas reforçam que ainda são necessárias mais evidências. O professor Russell Viner, presidente do RCPCH, afirmou ao Daily Telegraph que ainda é cedo para dizer que as crianças podem voltar a abraçar seus avós.

"Em todo o mundo não estamos vendo evidências de que crianças estejam envolvidas na disseminação ou transmissão do vírus, mas não temos evidências suficientes", destacou Viner.

*Com informações do Daily Telegraph e Sky News

Notícias